Indicadores Criminais - Estado

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Ver também.jpg Ver também: Indicadores Criminais · Decap · Demacro · Deinter 1 · Deinter 2 · Deinter 3 · Deinter 4 · Deinter 5 · Deinter 6 · Deinter 7 · Deinter 8 · Deinter 9 · Deinter 10
Estado de SP.png

Comparativo de Homicídios Dolosos

Taxa homicidio estado.PNG


Taxa de Homicídios do Brasil 2001 à 2015

Menor taxa de homicídios do Brasil

O combate aos homicídios dolosos poupou 565 vidas em 2015; pela primeira vez, o total de casos e vítimas de homicídios ficaram abaixo de 4 mil no ano


Pela primeira vez, o número de mortes intencionais ficou abaixo de 4.000. O Estado, a Capital, a Grande São Paulo e o Interior alcançaram as menores taxas de homicídios da série histórica, desde 2001.

A relação de mortes intencionais por grupo de 100 mil habitantes do Estado foi de 8,73 em 2015. A taxa é 13,22% inferior à registrada no ano anterior. Em 2014, houve 10,06 homicídios por 100 mil residentes em São Paulo. Se comparado ao primeiro ano da série histórica, 2001, o ano passado teve uma redução de 73,78% na taxa.

Taxa de homicidios do estado.jpg

Taxa de Homicídios Dolosos no Brasil e em São Paulo

São Paulo continua sendo o Estado com a menor taxa de homicídios dolosos de todo o país. A taxa paulista é quase 3 vezes menor que a média nacional (25,17).

O índice do Brasil é de 25,17 homicídios dolosos por 100 mil habitantes. O gráfico abaixo aponta que se o Estado de São Paulo fosse desconsiderado da contabilidade, o Brasil teria uma taxa ainda maior, totalizando 29,4/100 habitantes – 16,67% maior.

Homicidios dolosos.jpg

Homicídios Dolosos no Estado por Ano

Com os índices de São Paulo dentro do Brasil, o país mantém uma taxa 14,29% menor.

O índice de ocorrências de homicídios recuou 12,49% em 2015, na comparação com 2014. O total de homicídios baixou 536 ocorrências, de 4.293 para 3.757 casos. É a primeira vez em toda a série histórica que o indicador fica abaixo dos 4.000 registros. Todos os meses registraram diminuição desta natureza criminal.

Homicidios dolosos no estado por ano.jpg


Vítimas de Homicídios Dolosos

A quantidade de vítimas de homicídios dolosos também diminuiu no ano passado. O total recuou 12,46%, de 4.527 para 3.962 vítimas – 565 vidas poupadas. O número de vítimas diminuiu em 11 meses de 2015.

Vítimas de homicídios dolosos.jpg


Taxa de Homicídios na Capital

Capital: queda de 12,38%

A maior cidade das Américas, que em 2014 obteve a menor taxa de homicídios dolosos de todas as Capitais brasileiras, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, bateu novo recorde na diminuição dos índices criminais de mortes intencionais, atingindo a marca recorde de 8,56 homicídios por 100 mil habitantes.

Em 2015, com a diminuição de 12,38%, em relação a 2014, pela 1ª vez, desde 2001, o número de homicídios ficou abaixo de 1.000 ocorrências por ano.

Taxa de homicídios na capital.jpg


Homicídios Dolosos na Capital

A Capital teve em 2015 uma redução histórica de 82,59% em relação ao ano de 2001, quando São Paulo tinha 49,16 homicídios por 100 mil habitantes.

O recuo, em relação a 2014, representa 140 casos de mortes intencionais a menos na Capital. Em 2014 foram 1.131 ocorrências, contra 991 no ano passado. É o menor número de homicídios dolosos de toda a série histórica, iniciada em 2001.

Homicidios Dolosos na capital.jpg


Vítimas de Homicídios Dolosos na Capital

Já o número de vítimas do indicador de criminalidade caiu 11,70%. Em 2015, foram verificadas 1.057 vítimas de homicídio doloso, ante 1.197 entre janeiro e dezembro do ano anterior. O recuo no número de pessoas mortas foi de 140. A quantidade de vítimas de homicídio também é a menor desde 2001.

Vítimas de homicidios dolosos na capital.jpg

Homicídios Dolosos na Grande São Paulo

Grande SP: queda de 15,60%

A Região Metropolitana de São Paulo também terminou 2015 com a menor taxa e quantidade de homicídios contabilizadas desde 2001, atingindo o limite suportado pelas organizações internacionais.

A redução do indicador de criminalidade foi de 15,6% em 2015, com 166 casos a menos. O número passou de 1.064, em 2014, para 898 no ano passado. É o menor da série histórica, iniciada em 2001.

Homicídios Dolosos na Grande São Paulo.jpg


Taxa de Homicídios na Grande São Paulo

Pela primeira vez na série histórica, a Grande São Paulo fechou o ano com taxa de 10,13 casos por grupo de 100 mil habitantes e menos de 900 ocorrências do indicador - foram 898 casos. Até então a região nunca havia tido menos de 1 mil ocorrências de homicídio doloso.

Taxa de Homicídios na Grande São Paulo.jpg


Vítimas de Homicídios na Grande São Paulo

A Grande São Paulo alcançou em 2015 uma redução histórica da taxa de homicídios de 77,64% em relação ao ano de 2001, quando a região tinha 45,31 homicídios por 100 mil habitantes.

Em relação ao número de vítimas de homicídios, a Grande São Paulo terminou o ano de 2015 com queda de 15,27%. No ano, houve 971 pessoas mortas intencionalmente, contra 1.146 nos 12 meses de 2014. A redução mostra que 175 pessoas deixaram de ser vítimas de homicídio doloso no ano passado, na Grande São Paulo. A quantidade de vítimas também é a menor desde 2001.

Vítimas de Homicídios na Grande São Paulo.jpg


Homicídios Dolosos no Interior

Interior: queda de 10,96%

Os homicídios dolosos diminuíram 10,96%, com 230 casos a menos em 2015. Os números passaram de 2.098, em 2014, para 1.868 em 2015. É o segundo menor número absoluto de ocorrências e o melhor por 100 mil habitantes, desde 2001.

Homicídios Dolosos no Interior.jpg


Taxa de Homicídios no Interior

A taxa de homicídios no Interior bateu recorde em 2015, fechando em 8,26 mortes por 100 mil habitantes – a menor da série história.

Taxa de Homicídios no Interior.jpg


Vítimas de Homicídios no Interior

O Interior alcançou em 2015 uma redução histórica da taxa de homicídios de 58,76% em relação ao ano de 2001, quando a região tinha 20,03 homicídios por 100 mil habitantes.

Já o número de vítimas do indicador de criminalidade caiu 11,45%. Em 2015, foram verificadas 1.934 vítimas de homicídio doloso, ante 2.184 entre janeiro e dezembro do ano anterior. O recuo no número de pessoas mortas foi de 250. A quantidade de vítimas de homicídio também é a menor desde 2008.

Vítimas de Homicídios no Interior.jpg



Ver também

Links externos