Nossa Guarapiranga

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 30 de abril de 2013


Quando foi lançado: 7 de junho de 2011

O que é: é o programa de Proteção e Limpeza do Reservatório de Guarapiranga que consiste em uma ação estrutural integrada de retirada do lixo que chega à represa, vindo de 12 córregos.

Objetivo: preservar a capacidade de armazenamento do manancial, minimizar os riscos à qualidade da água, melhorar sua qualidade ambiental e garantir as condições para o lazer e a prática de esportes náuticos.

Abastecimento: a água do manancial, com 26km² de superfície, abastece cerca de um quarto da população da RMSP.

Frentes de remoção: as três frentes de ação do programa, sob responsabilidade da Sabesp, são a remoção e controle das macrófitas [plantas que crescem em brejos e outros ambientes aquáticos], a recuperação dos taludes e ilhas, e o reflorestamento das ilhas próximas e às margens da Guarapiranga.

Estrutura de remoção: para a remoção de lixo, foram instaladas na represa 11 ecobarreiras, estruturas com boias e telas metálicas submersas que retêm o lixo.

Além disso, dez botes fazem a limpeza e manutenção permanente das águas, levando os resíduos das ecobarreiras a um barco de transbordo. A previsão é que a ação se estenda até 2014.

Benefício: cerca de um milhão de pessoas que vivem no entorno da Guarapiranga são beneficiadas diretamente pelo programa, além de outros quatro milhões de pessoas residentes na RMSP, abastecidas pela água do manancial.

Parcerias: Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, por meio do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), Secretaria de Energia, por meio da EMAE (Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A.), Secretaria do Meio Ambeinte, Secretaria de Segurança Pública, por meio da Polícia Ambiental. Pela prefeitura de São Paulo: Secretaria Municipal de Coordenação das Sub-prefeituras, Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Serviços Municpais e a Secretaria Municipal de Segurança Urbana.

- Colaboram com o programa 15 clubes e associações da região.

Outras iniciativas: o projeto faz parte de uma série de iniciativas do Governo, em parceria com prefeituras e a sociedade, para melhorar as condições da represa e garantir a qualidade da água fornecida à RMSP. Entre elas destacam-se o Projeto Tietê, que amplia a coleta e tratamento de esgoto na região metropolitana, o Córrego Limpo, o Vida Nova/Mananciais, que recupera o entorno das represas que abastecem a região; o Orla Guarapiranga, que cria parques e praças às margens do reservatório, criando áreas de lazer e impedindo a ocupação irregular; e os parques do Rodoanel.

Status: em 05 de setembro de 2012, o governador Geraldo Alckmin entregou dois novos barcos com equipamentos especiais para a coleta de macrófitas e de lixo da represa, a até seis metros de profundidade. As embarcações foram projetadas pela Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais da Unesp, em Botucatu.

Até fevereiro de 2013, foram retirados 265 caminhões de lixo da represa. Isso significa uma média de 1 caminhão cheio de lixo a cada dois dias (12 metros cúbicos diários).

O material recolhido é levado a um aterro sanitário nos arredores do município de Caieiras.

Investimento: R$ 12,2 milhões

Fonte: AI SSRH

Obras de Coleta e Tratamento de Esgoto

Atualizado em: 30 de abril de 2013

O Estado lançou em 30 de abril de 2013, as obras de coleta e tratamento de esgoto.

O que é: é a ação que contribui para a limpeza de córregos que deságuam na represa Guarapiranga.

Como funciona: a companhia vai instalar 7,7 km de grandes tubulações (coletores-tronco), quatro estações de bombeamento e 30 km de redes coletoras. Essa estrutura vai bombear o esgoto coletado das casas até a estação de tratamento de Barueri, que fica a mais de 40 km do Jardim Jacira.

Benefício: a iniciativa é parte de uma série de investimentos da Sabesp em saneamento e tem como objetivo a universalização dos serviços de coleta e tratamento de esgoto em todo o Estado até o final da década.

- Indiretamente a obra beneficia 3,5 milhões de pessoas abastecidas pela Guarapiranga, já que os córregos da cidade deságuam na represa. Um dos principais beneficiados será o rio Embu-Mirim.

Regiões beneficiadas: serão beneficiados as regiões do Jardim Jacira e do Jardim Branca Flor, em Itapecerica da Serra. A iniciativa beneficia também os bairros Analândia, Jardim Horacina, Mombaça-Crispim e Santa Júlia.

Atendimento: o investimento atende 27.500 moradores, 18% da população do município de Itapecerica da Serra.

Se liga na rede: as famílias de baixa renda terão seus imóveis adaptados de graça para que o esgoto seja levado para tratamento. É o Programa Se Liga na Rede, parceria do governo do Estado e da Sabesp. Como a ligação de tanque, pia, chuveiro e vaso sanitário até a rede coletora na rua custa R$ 1.820 em média, essa adequação é um gasto inviável para quem ganha até três salários mínimos (R$ 2.034).

Investimento: R$ 41,1 milhões.

Previsão de entrega: a obra será executada pela Sabesp e deverá ser entregue em março de 2015.

Regiões beneficiadas


2017

22/03/2017 - Governador Alckmin lança nova fase do Programa Nossa Guarapiranga

O governador Geraldo Alckmin participou nesta quarta-feira, 22, data em que se comemora o Dia Mundial da Água, da renovação do Programa Nossa Guarapiranga, da Sabesp, com a Prefeitura de São Paulo. O programa prevê ações conjuntas para a limpeza, retirada de resíduos e conservação do espelho d´água da represa Guarapiranga e suas margens. O novo acordo terá validade de 12 meses e poderá ser prorrogado por cinco anos.

“Hoje é o Dia Mundial das Águas e estamos aqui lançando o programa de limpeza da Guarapiranga. São 11 ecobarreiras, todos afluentes que chegam aqui na represa. Teremos 1,1 km de ecobarreiras para evitar que a sujeira entre na represa, 10 embarcações para limpar o fundo da represa, além da retirar as algas. É a recuperação da Guarapiranga”, comemorou o governador.

O evento também contou com a presença do prefeito de São Paulo, João Doria; do secretário de Recursos Hídricos, Benedito Braga; e do presidente da Sabesp, Jerson Kelman. O objetivo da ação foi detalhado às autoridades em um trajeto de barco contornando as margens do Guarapiranga.

Histórico

Lançado em 2011, o programa Nossa Guarapiranga já retirou 121 mil metros cúbicos de resíduos da represa e suas margens, o que equivale a 6 mil caminhões basculantes de 20 m³. Para fazer a manutenção e limpeza da área, a Sabesp instalou 1.100 metros de ecobarreiras (estruturas flutuantes) em diferentes pontos. Elas retêm o lixo flutuante e impedem a sua disseminação pelo corpo principal da represa.

Para retirada dos resíduos são utilizadas embarcações do tipo bote e de grande porte, que coletam e transferem os resíduos para uma área de transbordo. De lá, a Prefeitura faz o transporte para aterros sanitários.

Para a retirada dos resíduos em profundidade, a Sabesp desenvolveu, em parceria com a Fundação de Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf), da Unesp, um barco com braço hidráulico que pode coletar resíduos em até 6 metros de profundidade.

Além da limpeza e manutenção da represa Guarapiranga, a Sabesp fez um trabalho de recuperação de vegetação nas ilhas do Guarapiranga, com destaque para a Ilha da Formiga, onde foram plantadas 300 mudas de árvores e se tornou um ponto de visitação e lazer.

Os benefícios alcançaram os cerca de 1 milhão de pessoas que vivem nas proximidades da Guarapiranga e, indiretamente, cerca de 4 milhões de pessoas que utilizam suas águas para consumo, além de propiciar os usos múltiplos do manancial, como a prática de esportes náuticos e lazer.

Gibi da Turma da Mônica

No evento também foi lançada a revista em quadrinhos “O craque do time”, da Turma da Mônica, de autoria do cartunista Mauricio de Sousa, que estava presente. O quadrinho é uma parceria da Sabesp com a Mauricio de Sousa Produções, o Instituto Trata Brasil, a Cúria Metropolitana de São Paulo e as secretarias de Saneamento e Recursos Hídricos e da Educação.

A tiragem inicial, de um milhão de exemplares, será distribuída pela Secretaria da Educação para alunos do ensino fundamental em escolas públicas da rede estadual e também em igrejas católicas. O objetivo é explicar para as crianças a importância da rede de água e esgoto para a saúde e o bem estar das famílias.

Ver também

Links externos