Programa de Uso Racional da Água (PURA)

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 12 de abril de 2013

Perfil[editar]

Quando começou: 1996

O que é: é uma política de incentivo ao uso racional da água que envolve ações tecnológicas e mudanças culturais para a conscientização da população, um programa de combate ao desperdício.

Objetivos: o Programa de Uso Racional da Água - PURA tem como principal objetivo atuar na demanda de consumo de água, incentivando o uso racional por meio de ações tecnológicas e medidas de conscientização dos clientes para enfrentar a escassez de recursos hídricos.

Destacam-se também, os seguintes objetivos:

  • Conscientizar a população da questão ambiental visando mudanças de hábitos;
  • Prorrogar a vida útil dos mananciais existentes de modo a garantir a curto e médio prazo o fornecimento da água necessária à população;
  • Reduzir os custos do tratamento de esgoto ao diminuir os volumes de esgotos lançados na rede pública;
  • Postergar investimentos necessários à ampliação dos sistemas de água;
  • Incentivar o desenvolvimento de novas tecnologias voltadas à redução do consumo de água;
  • Diminuir o consumo de energia elétrica e outros insumos.

Benefícios:

  • Maior oferta de água, para atender a um número maior de usuários.
  • Redução dos investimentos na captação de água em mananciais cada vez mais distantes das concentrações urbanas.
  • Diminuição dos investimentos para atender às demandas em picos horários.
  • Maior oferta de água de água para áreas deficientes de abastecimento.
  • Redução do volume de água a ser captada e tratada.
  • Diminuição do volume de esgotos a serem coletados e tratados e do consumo de energia elétrica.
  • Garantia do fornecimento ininterrupto de água ao usuário.

Parcerias[editar]

Atualizado em: 12 de abril de 2013

A Sabesp firmou um contrato com a Escola Politécnica da USP - POLI, para o desenvolvimento das bases tecnológicas do PURA. Além disso, foram firmados convênios com fabricantes de equipamentos hidráulicos, entre outros. A partir daí, foram desenvolvidos projetos de Uso Racional da Água em hospitais, escolas e escritórios comerciais.

Exemplos de outras Instituições que a Sabesp possui contratos: Ceagesp, Alesp, Fundap e o Complexo Hospital das Clínicas de São Paulo.

Em parceria, os imóveis da prefeitura, através de alguns filtros por consumo, a Sabesp selecionou, em diversas etapas, 2.269 deles para a execução dos trabalhos.

O critério adotado foi:

  • Atingir todos os imóveis das Secretarias de Educação e Saúde e outros com consumo elevado das demais secretarias.
  • Havia o compromisso de terminar os imóveis previstos em dez/12, mas devido a dificuldades de acesso a alguns imóveis, o prazo foi prorrogado para jul/13.
Imóveis Previstos

Parceria entre a Sabesp e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Iniciada em 2008, a ação já beneficiou mais de 350 mil alunos de 345 escolas estaduais da capital e Grande São Paulo. Foram mais de R$ 17 milhões e de 610 mil m³ de água economizados por ano. O volume equivale ao consumo de água anual de uma cidade com cerca de 14 mil habitantes.

O programa prevê medidas como conserto, manutenção e substituição de equipamentos hidráulicos e instalação de equipamentos de telemedição em hidrômetros, para comunicação da Sabesp em casos de eventuais vazamentos, além de orientações sobre o uso consciente da água. O objetivo é promover mudanças culturais e tecnológicas, visando à redução do consumo e utilização racional de água.

Expansão

No dia 10 de abril de 2013, foi anunciada a ampliação do programa nas escolas, ele será implantado em mais 240 escolas estaduais da Região Metropolitana de São Paulo. A Educação investirá R$ 15,5 milhões na ação, a ser executada de julho deste ano a dezembro de 2015. Desse total que o Governo do Estado vai investir no programa, R$ 4,64 milhões serão destinados ao serviço de telemedição nas 240 escolas contempladas no novo contrato e nas unidades atendidas na primeira etapa.

Os primeiros resultados das intervenções a serem feitas nas escolas devem gerar, somente no segundo semestre de 2013, uma redução de gastos de R$ 6 milhões.

Além das mudanças na estrutura física para combater o desperdício, as escolas participantes que conseguirem reduzir o consumo de água em pelo menos 10% ganham desconto de 25% na conta de água.

Número de escolas contempladas
Diretorias de Ensino Escolas
Caieiras
10
Carapicuíba
11
Itapecerica da Serra
7
Itapevi
4
Itaquaquecetuba
12
Jacareí
3
Mauá
10
Osasco
7
São Bernado do Campo
17
São Paulo - Centro
16
São Paulo - Centro-Oeste
20
São Paulo - Centro-Sul
13
São Paulo - Leste 1
13
São Paulo - Leste 2
6
São Paulo - Leste 3
10
São Paulo Leste 4
8
São Paulo Leste 5
6
São Paulo - Norte 1
11
São Paulo - Norte 2
11
São Paulo - Sul 1
4
São Paulo - Sul 2
7
São Paulo - Sul 3
7
Suzano
16
Taboão da Serra
11

Programa de Bônus na Conta[editar]

Atualizado em: 31 de março de 2014

O governo de São Paulo anunciou em 31 de março de 2013 que vai ampliar para 31 cidades da Região Metropolitana de São Paulo o desconto aos consumidores que reduzirem em 20% o uso de água, é a Ampliação do Programa de Bônus - Sistema Integrado Metropolitano. A medida começará a valer a partir de 1º de maio de 2014. Antes, o "bônus" de 30% no valor da conta só valia para moradores de 11 municípios de regiões abastecidas pelo Sistema Cantareira, que sofre com a falta d'água nos reservatórios.

Municípios beneficiados

São Paulo, Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mogi das Cruzes (bairros da divisa), Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santana do Parnaíba, São Bernardo do Campo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

Fonte: O Portal do Governo do Estado

Ver também[editar]

Links externos[editar]