Santas Casas

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Perfil[editar]

Atualizado em: 21 de janeiro de 2014

O que é: as Santas Casas de Misericórdia são importantes Centros de Referência Hospitalar, que, junto com os hospitais filantrópicos, respondem por 50% das internações realizadas pelo SUS no Estado. Inclusive, têm como missão o tratamento e sustento a enfermos e pessoas inválidas, proporcionando-lhes o devido atendimento e uma melhor qualidade de vida.

Repasse

O governo do Estado de São Paulo, atento a esta questão, auxilia financeiramente as santas casas com repasses extras, além do que elas recebem regularmente por consultas, exames e internações de pacientes do SUS.

  • Em 2012 a Secretaria da Saúde repassou cerca de R$ 800 milhões em recursos extras, do tesouro estadual, para auxiliar as santas casas.
  • Em 2013 o repasse foi de R$ 235 milhões.

A tabela da União paga:

  • R$ 443, por exemplo, para um parto normal que custa R$ 900,
  • R$ 478 para uma diária de UTI de R$ 1.000 e
  • R$ 36 para um exame de broncoscopia que custa R$ 250, em média.

Anualmente falta, para o Estado de São Paulo, cerca de R$ 1 bilhão para a cobertura de todos os procedimentos médicos e hospitalares pelo SUS.

Santa Casa de São Paulo[editar]

Atualizado em: 22 de maio de 2018

Quando foi criado: não há um registro exato de quando foi inaugurado o hospital. Porém, estima-se que foi criado por volta do ano de 1560. A sede, localizada no bairro Santa Cecília, foi inaugurada em 1884.

O que é: um dos mais importantes Centros de Referência Hospitalar do Estado de São Paulo.

Unidades: a Santa Casa de São Paulo, além de prestar serviços em sua sede, administra mais 7 unidades no Estado:

Serviços e estrutura: a Santa Casa possui Centros, Ambulatórios, Policlínicas e Prontos-Socorros. Em 2008, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e a Secretaria da Saúde do Município de São Paulo firmaram um contrato de parceria para a execução de serviços e atividades de saúde na Microrregião Jaçanã/Tremembé. Têm como estrutura de atendimento: 44 salas de cirurgia; 1590 leitos de internação; 290 salas ambulatoriais e 87 salas emergenciais.

Especialidades: as especialidades, entre elas estão, emergência, análises clínicas, diagnóstico por imagem, terapia intensiva e transplante de medula óssea. Nesta, a Santa Casa possui o maior banco de doadores cadastrados do Brasil.

Departamentos especializados: o hospital oferece tratamentos principalmente em: Ginecologia e obstetrícia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia, pediatria e puericultura.

História: a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo é uma instituição filantrópica e privada, desenvolveu-se junto com a cidade e foi sediada no Largo da Misericórdia, Chácara dos Ingleses e Rua da Glória, até ser inaugurado, em 1884, o Hospital Central no bairro de Santa Cecília. Fazem parte da instituição, como próprios ou administrados como Organização Social de Saúde, 13 unidades hospitalares, duas policlínicas e uma unidade de pronto atendimento (UPA) no município de Guarulhos, três prontos-socorros municipais e toda a Microrregião Jaçanã/Tremembé composta por 11 unidades básicas de saúde. A Santa Casa, hoje, é considerada o maior hospital filantrópico da América Latina e atende cerca de 8 mil pessoas diariamente em todas as especialidades médicas.


Santa Casa em números:[editar]

2018

  • Atendimentos emergenciais: 40.000
  • Atendimentos ambulatoriais: 51.000
  • Exames laboratoriais e por imagem: 200.000
  • Procedimentos cirúrgicos: 2.300


2011

  • Atendimentos ambulatoriais: 1.424.877
  • Atendimentos de emergência: 1.827.869
  • Cirurgias: 46.572
  • Exames: 5.540.843
  • 2 mil leitos distribuídos em 7 hospitais


Repasses[editar]

Atualizado em: 22 de maio de 2018

Em 2010

  • R$ 237.998.514,00

Em 2011

  • R$ 136.882.000,00

Em 2012

  • R$ 153.672.550,00

Em 2013

  • R$ 167.389.533.

Para 2014

  • previsão de repasses no valor de R$ 51,9 milhões (Apenas referente a Pró-Santa Casa).

Crise das Santas Casas[editar]

Atualizado em: 19 de fevereiro de 2013

Fehosp: de acordo com a Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), só em São Paulo – que soma 422 Santas Casas e R$ 3 bilhões de dívida – as Santas Casas realizam 56% das internações do SUS.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o colapso das Santas Casas e hospitais filantrópicos trará caos no atendimento do SUS e problemas sociais gravíssimos.

Dívida

Dados mostram que a dívida destas entidades cresce em média 15% ao ano.

  • Em 2004, era de R$ 1,8 bilhão.
  • Em 2009, chegou a R$ 5,9 bilhões.
  • Em 2011, atingiu R$ 11,2 bilhões.
  • Em 2012, pela previsão de crescimento deve–se chegar a R$ 15 bilhões.

O pagamento do SUS cobre apenas 65% dos gastos dos hospitais. O editorial pede com urgência o reajuste da tabela do SUS. Do total de 2,1 mil estabelecimentos hospitalares sem fins lucrativos, 56% estão em cidades com até 30 mil habitantes.

Dados

As Santas Casas e hospitais filantrópicos respondem por 50% das internações realizadas pelo SUS no Estado.

  • O governo do Estado de São Paulo, atento a esta questão, auxilia financeiramente as santas casas com repasses extras, além do que elas recebem regularmente por consultas, exames e internações de pacientes do SUS.
  • Somente em 2012 a Secretaria repassou cerca de R$ 800 milhões em recursos extras, do tesouro estadual, para auxiliar as santas casas.
  • Em razão da defasagem na tabela de procedimentos da tabela de procedimentos do Ministério da Saúde e, no caso, de São Paulo, do déficit no teto financeiro do SUS encaminhado pelo órgão federal.
  • A tabela da União paga R$ 443, por exemplo, para um parto normal que custa R$ 900, R$ 478 para uma diária de UTI de R$ 1.000 e R$ 36 para um exame de broncoscopia que custa R$ 250, em média.
  • Anualmente falta, para o Estado de São Paulo, cerca de R$ 1 bilhão para a cobertura de todos os procedimentos médicos e hospitalares pelo SUS.

Fonte: jornal o Estado de S. Paulo

Linha de Crédito Especial para as Santas Casas[editar]

Atualizado em: 21 de janeiro de 2014

Programa Saúde SP: o programa permite que hospitais filantrópicos adquiram equipamentos para melhorar o atendimento e quitar dívidas com fornecedores.

O que é: as Santas Casas localizadas no Estado de São Paulo têm acesso a uma linha de crédito especial do Governo de São Paulo. O programa Saúde SP prevê linhas de crédito oferecidas pela Desenvolve SP para aquisição de novos equipamentos e quitação de dívidas das instituições com fornecedores e bancos.

Objetivo: financiar pagamento das dívidas das instituições e ajudar na aquisição de novos equipamentos.

Parceria: uma parceria da agência Desenvolve SP com o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) permite oferecer uma linha de crédito especial, com juros anuais de 6,5%, a estas instituições.

  • A Santa Casa sai de um banco privado, que paga até 24% de juros para pagar 6,5%. Praticamente a inflação, juro zero.

Como funciona: as Santas Casas localizadas no Estado de São Paulo terão acesso a uma linha de crédito especial do Governo de São Paulo. O programa Saúde SP prevê linhas de crédito oferecidas pela Desenvolve SP para aquisição de novos equipamentos e quitação de dívidas das instituições com fornecedores e bancos.

Financiamento: o Hospital São Francisco de Assis, de Jacareí, foi a primeira instituição a receber ajuda da agência de fomento, que financiará R$ 19 milhões. Além de quitar dívidas, o programa também permite a aquisição de equipamentos, móveis, importação de máquinas, compra de softwares, gastos com pesquisa, capacitação técnica e treinamento de pessoal, dentre outros.

Taxas: a taxa de juro aplicada às operações de reestruturação financeira, com recurso da linha de crédito BNDES Saúde, é de 8% ao ano e, como incentivo, a Secretaria da Saúde subsidiará a taxa referente à remuneração da Desenvolve SP: 1,5%. Já para a aquisição de máquinas, modernização e ampliação, a taxa de juros é de 6,8% ao ano. Neste caso, a Secretaria da Saúde subsidia 0,9%. O financiamento oferecido terá como garantia os repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) aos hospitais e o prazo de pagamento é de até 10 anos.

SOS Santas Casas - Programa de Auxílio às Santas Casas[editar]

Quando foi lançado: 11 de dezembro de 2013.

O que é: um programa de auxílio às santas casas e hospitais filantrópicos que prevê o repasse de mais do que o dobro do valor extra total enviado pela Secretaria de Estado da Saúde a essas instituições.

Como funciona: para conceder o incremento, que irá beneficiar 117 entidades, a pasta irá investir R$ 535 milhões no ano de 2014. O valor destinado originalmente pelo programa Pró-Santas Casas era de aproximadamente R$ 222 milhões anuais. As santas casas respondem por metade dos atendimentos realizados pela rede pública no Estado.

Benefícios: além de fortalecer as instituições filantrópicas, esse programa beneficia a população mais carente, que poderá contar com mais oferta de exames, consultas e cirurgias em cada região do Estado.

Alguns investimentos

  • Capital

Na capital paulista, a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo terá R$ 4,33 milhões por mês do governo do Estado. E o Hospital Santa Marcelina de Itaquera passará a receber R$ 3,42 milhões pagos pela Secretaria.

  • Interior

No interior, a Santa Casa de Franca terá R$ 2,31 milhões por mês do tesouro estadual. Em Limeira, a Santa Casa local receberá mensalmente R$ 1,93 milhão . Na região metropolitana da Grande São Paulo, a Santa Casa de Suzano irá receber R$ 592 mil.

Classificações: para definir os novos valores, a Secretaria classificou as santas casas em três tipos: os “hospitais estruturantes”, que são aqueles de referência em atendimentos complexos, como cirurgias cardiovasculares e torácica, hemodiálise e neurocirurgias; os “hospitais estratégicos”, de médio porte, que servem como retaguarda aos estruturantes, e os hospitais de apoio, que são os de pequeno porte.

Programa Pró-Santas Casas[editar]

Atualizado em: 21 de janeiro de 2014

O que é: repasse fixo mensal a instituições com atendimento de caráter regional, escolhidas em parceria com os municípios paulistas.

Objetivo: melhorar a sustentação financeira e a estrutura das Santas Casas, além de capacitar pessoal, garantindo a continuidade e a qualidade do trabalho desenvolvido.

Como Funciona: para participar do programa, os hospitais filantrópicos do Estado devem apresentar as seguintes características:

  • ter mais de 30 leitos;
  • Prestar atendimento regional ou microrregional relevantes;
  • Estar com a situação regular e com avaliação favorável dos órgãos e instâncias competentes (vigilâncias, auditorias e outros).

Valor do incentivo: está associado ao número de habitantes da região a ser atendida e é compartilhado entre os gestores, sendo 70% de responsabilidade do Gestor Estadual e 30% dos Gestores Municipais, exceto os hospitais considerados de referência nacional, que recebem auxílio com verba exclusiva do Governo do Estado.

Repasse Anual


Repasses Anuais
Ano Pró-Santa Casa Entidade Repasse
2014
Pró-Santas Casas
Casas e hospitais beneficentes
Repasses previstos R$ 535 milhões

(pró-santa casa + Santa CAs SUStentáveis)

2013
Pró-Santas Casas
Casas e hospitais beneficentes
R$ 222 milhões
2012
Pró-Santas Casas III
Santas Casas e hospitais filantrópicos
R$ 250 milhões
2011
Pró-Santas Casas II
Santas Casas e hospitais filantrópicos
R$ 520,9 milhões
2007
Pró-Santas Casas I
48 instituições
R$ 43,5 milhões


Repasse Extra: em 10 de maio de 2013, o GA anunciou um repasse de R$ 13 milhões extras para Santas Casas, hospitais filantrópicos e Apaes de todo o Estado.

Objetivo: os hospitais poderão pagar fornecedores, adquirir materiais ou realizar pequenas reformas.

Quem não pode receber: instituições que estiverem com problemas de documentação, como pendências na prestação de contas, por exemplo.

  • Não foram incluídas, neste repasse, as instituições que já recebem recursos do programa estadual Pró-Santas Casas.


Repasses extras por região
Região Entidades Repasse
Araçatuba
17 entidades
R$ 373.974,85
Araraquara
15 entidades
R$ 351.428,41
Barretos
9 entidades
R$ 180.000,00
Bauru
39 entidades
R$ 955.380,22
Campinas
44 entidades
R$ 1.195.926,01
Franca
13 entidades
R$ 331.779,87
Grande São Paulo
39 entidades
R$ 3.592.422,12
Marília
35 entidades
R$ 854.604,53
Piracicaba
16 entidades
R$ 654.776,00
Presidente Prudente
23 entidades
R$ 565.926,96
Registro
1 entidade
R$ 20.000,00
Ribeirão Preto
23 entidades
R$ 519.265,29
Santos
6 entidades
R$ 187.018,92
São João da Boa Vista
29 entidades
R$ 701.144,19
São José do Rio Preto
39 entidades
R$ 978.416,49
Sorocaba
24 entidades
R$ 760.474,97
Taubaté
24 entidades
R$ 786.533,88

Fonte: AI SES

Instituições contempladas Pró-Santas Casas II (2011) e III (2012)[editar]

Região de Araçatuba[editar]

Atualizado em: 6 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Andradina
Santa Casa de Andradina
35 000,00
35 000,00
Ilha Solteira
Hospital de Base de Ilha Solteira
35 000,00
35 000,00
Araçatuba
Santa Casa de Araçatuba - Hospital Sagrado Coração de Jesus
114 100,00
114 100,00
Auriflama
Santa Casa de Auriflama
9 800,00
9 800,00
Guararapes
Santa Casa de Guararapes
16 100,00
16 100,00
Buritama
Santa Casa de Misericórdia São Francisco
45 500,00
45 500,00
Penápolis
Santa Casa de Penápolis
94 500,00
94 500,00
Total mensal
350 000,00
350 000,00
Total anual
4.200.000,00
4.200.000,00

Região Central[editar]

Atualizado em: 6 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Araraquara
Santa Casa de Araraquara
140 000,00
140 000,00
Matão
Hospital Carlos Fernando Malzoni
35 000,00
35 000,00
Taquaritinga
Santa Casa de Taquaritinga
35 000,00
35 000,00
São Carlos
Santa Casa de São Carlos
140 000,00
140 000,00
Ibitinga
Santa Casa de Caridade e Maternidade de Ibitinga
70 000,00
70 000,00
Total mensal
420 000,00
420 000,00
Total anual
5.040.000,00
5.040.000,00

Região de Bauru[editar]

Atualizado em: 6 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Avaré
Santa Casa de Avaré
51 999,50
51 999,50
Piraju
Hospital de Piraju
50 999,50
50 999,50
Cerqueira César
Santa Casa de Cerqueira César
37 000,60
37 000,60
Bauru
Hospital de Base de Bauru
185 500,00
185 500,00
Duartina
Hospital Santa Luzia
42 000,00
16 100,00
Lençóis Paulista
Hospital Nossa Senhora da Piedade de Lençóis Paulista
87 500,00
87 500,00
Botucatu
Hospital Regional de Botucatu
108.500
-
Laranjal Paulista
Santa Casa de Laranjal Paulista
31 500,00
140 000,00
Cafelândia
Santa Casa de Cafelândia
70 000,00
70 000,00
Jaú
Santa Casa de Jaú
140 000,00
140 000,00
Total mensal
805 000,00
805 000,00
Total anual
9 660 000,00
9 660 000,00

Região de Barretos[editar]

Atualizado em: 6 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Barretos
Santa Casa de Barretos
105 000,00
105 000,00
Olímpia
Santa Casa de Olímpia
35 000,00
35 000,00
Monte Azul Paulista
Hospital São Vicente de Paulo
7 000,00
7 000,00
Maternidade Fernando Magalhães
7 000,00
7 000,00
Bebedouro
Hospital Municipal de Bebedouro
56 000,00
56 000,00
Total mensal
210 000,00
210 000,00
Total anual
2.520.000,00
2.520.000,00


Região de Campinas[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Amparo
Santa Casa Anna Cintra de Amparo
127 750,00
127 750,00
Campinas
Maternidade de Campinas
105 000,00
105 000,00
Valinhos
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Valinhos
52 500,00
52 500,00
Águas de Lindóia
Hospital Geral Dr. Francisco Tozzi Águas de Lindóia
29 750,00
29 750,00
Bragança Paulista
Santa Casa de Bragança Paulista
105 000,00
105 000,00
Socorro
Hospital Dr. Renato Silva de Socorro
105 000,00
105 000,00
Atibaia
Hospital e Maternidade São José - Santa Casa de Atibaia
105 000,00
105 000,00
Cosmópolis
Hospital Beneficente Santa Gertrudes
264 993,40
264 993,40
Santa Bárbara D'Oeste
Santa Casa de Santa Bárbara D'Oeste
50 006,60
50 006,60
Valinhos
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Valinhos
52 500,00
52 500,00
Itatiba
Santa Casa de Misericórdia de Itatiba
52 500,00
68 100,20
Jundiaí
Hospital de Caridade São Vicente de Paula
110 250,00
148 350,07
Campo Limpo Paulista
Santa Casa de Campo Limpo Paulista
-
76 649,90
Itupeva
Hospital Nossa Senhora Aparecida
68 549,60
39 999,99
Várzea Paulista
Hospital da Cidade de Várzea Paulista
68 100,20
-
Capivari
Santa Casa de Misericórdia de Capivari
73 500,00
73 500,00
Rio das Pedras
Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo Rio das Pedras
70 139,73
70 139,73
Piracicaba
Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba
171.360,27
171.360,27
Santa Casa de Piracicaba
244.800,83
-
Limeira
Santa Casa de Misericórdia de Limeira
140 000,00
140 000,00
Pirassununga
Santa Casa de Misericórdia de Pirassununga
64 285,08
64 285,08
Araras
Santa Casa de Misericórdia de Araras
22 282,03
22 282,03
Leme
Santa Casa de Misericórdia de Leme
53 432,89
53 432,89
Rio Claro
Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro
140 000,00
140 000,00
Divinolândia
Conderg Hospital Regional de Divinolândia
40 000,10
40 000,10
Mococa
Hospital Caroline de Figueiredo e Maternidade Anita Costa - SCS Mococa
60 000,50
-
São José do Rio Pardo
Hospital São Vicente de São José do Rio Pardo
40 000,10
40 000,10
Mogi Guaçu
Santa Casa de Mogi Guaçú
70 000,00
70 000,00
Mogi Mirim
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Mogi Mirim
70 000,00
70 000,00
São João da Boa Vista
Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros
140 000,00
140 000,00
Total mensal
2 659 801,53
2 415 000,68
Total anual
31 917 618,36
-

Região de Franca[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Ituverava
Santa Casa de Misericórdia de Ituverava
70 000,00
70 000,00
Patrocínio Paulista
Santa Casa de Misericórdia de Patrocínio Paulista
21 000,00
21 000,00
Pedregulho
Santa Casa de Misericórdia de Pedregulho
21 000,00
21 000,00
Franca
Santa Casa de Franca
273 000,00
273 000,00
São Joaquim da Barra
Santa Casa de Misericórdia de São Joaquim da Barra
-
70 000,00
Total mensal
385 000,00
455 000,00
Total anual
4 620 000,00
-

Região de Marília[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Assis
Santa Casa de Misericórdia de Assis
63 000,00
63 000,00
Palmital
Santa Casa de Misericórdia de Palmital
24 500,00
24 500,00
Paraguaçu
Santa Casa de Misericórdia de Paraguaçu Paulista
52 500,00
52 500,00
Garça
Hospital São Lucas
28 000,00
28 000,00
Marília
Santa Casa de Misericórdia de Marília
100 100,00
100 100,00
Pompeia
Santa Casa de Misericórdia de Pompeia
11 900,00
11 900,00
Salto Grande
Santa Casa de Salto Grande
28 000,00
28 000,00
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Casa de Misericórdia de Santa Cruz do Rio Pardo
28 000,00
28 000,00
Ourinhos
Santa Casa de Ourinhos
84 000,00
84 000,00
Tupã
Santa Casa de Misericórdia de Tupã
35 000,00
35 000,00
Hospital São Francisco
35 000,00
35 000,00
Total mensal
490 000,00
560 000,00
Total anual
-
-

Região Metropolitana de São Paulo[editar]

Atualizado em: 28 de novembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

São Paulo
Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
1 800 000,00
4 300 000,00
Mogi das Cruzes
Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes - Hospital Nossa Senhora Aparecida
140 000,00
140 000,00
Suzano
Santa Casa de Misericórdia de Suzano
175 000,00
175 000,00
Total mensal
2 115 000,00
4 615 000,00
Total anual
-
-

Região de Presidente Prudente[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Adamantina
Santa Casa de Adamantina
52 500,00
52 500,00
Osvaldo Cruz
Santa Casa de Osvaldo Cruz
17 500,00
17 500,00
Junqueirópolis
Santa Casa de Misericórdia de Junqueirópolis
35 000,00
35 000,00
Tupi Paulista
Santa Casa de Tupi Paulista
35 000,00
35 000,00
Martinópolis
Santa Casa de Misericórdia Padre João Schneider - Martinópolis
14 000,00
14 000,00
Presidente Prudentes
Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente
126 000,00
126 000,00
Presidente Epitácio
Santa Casa de Presidente Epitácio
35 000,00
35 000,00
Rancharia
Hospital e Maternidade de Rancharia
21 000,00
21 000,00
Teodoro Sampaio
Hospital Regional de Teodoro Sampaio
21 000,00
21 000,00
Total mensal
392 000,00
392 000,00
Total anual
-
-

Região de Registro[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Registro
Hospital São João
140 000,00
140 000,00
Total mensal
140 000,00
140 000,00
Total anual
1 680 000,00
1 680 000,00

Região de Ribeirão Preto[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Batatais
Hospital Major Antônio Cândido - SC Batatais
70 000,00
70 000,00
Guariba
Santa Casa de Misericórdia de Guariba
42 000,00
42 000,00
Sertãozinho
Hospital e Maternidade São José de Sertãozinho
98 000,00
98 000,00
Ribeirão Preto
Hospital Imaculada Conceição
147 000,00
147 000,00
Santa Casa de Ribeirão Preto
147 000,00
147 000,00
Serrana
Santa Casa de Serrana
21 000,00
21 000,00
Total mensal
525 000,00
525 000,00
Total anual
6 300 000,00
6 300 000,00

Região de Santos[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Guarujá
Hospital Santo Amaro
198 333,33
198 333,33
Santos
Santa Casa de Misericórdia de Santos
116 666,67
116 666,67
Total mensal
315 000,00
315 000,00
Total anual
3 780 000,00
3 780 000,00

Região de São José do Rio Preto[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Catanduva
Hospital Padre Albino
70 000,00
70 000,00
Hospital Escola Emílio Carlos
49 000,00
49 000,00
Novo Horizonte
Santa Casa de Misericórdia de Novo Horizonte
21 000,00
21 000,00
Fernandópolis
Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis
70 000,00
70 000,00
Jales
Santa Casa de Misericórdia de Jales
70 000,00
70 000,00
José Bonifácio
Santa Casa de José Bonifácio
56 000,00
56 000,00
Monte Aprazível
Santa Casa de Monte Aprazível
14 000,00
14 000,00
Santa Fé do Sul
Santa Casa de Santa Fé do Sul
21 000,00
21 000,00
São José do Rio Preto
Santa Casa de São José do Rio Preto
315 000,00
315 000,00
Votuporanga
Santa Casa de Votuporanga
70 000,00
70 000,00
Total mensal
756 000,00
756 000,00
Total anual
9 072 000,00
9 072 000,00

Região de São José dos Campos[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Cruzeiro
Santa Casa de Misericórdia Cruzeiro
105 000,00
105 000,00
Caraguatatuba
Casa de Saúde Stella Maris
140 000,00
140 000,00
Guaratinguetá
Santa Casa de Misericórdia de Guaratinguetá
105 000,00
105 000,00
Lorena
Santa Casa de Lorena
105 000,00
105 000,00
Jacareí
Associação Casa Fonte de Vida - Hospital São Francisco
105 000,00
105 000,00
São José dos Campos
Obra de Ação Social Pio XII
175 000,00
175 000,00
Hospital Materno Infantil Antoninho da Rocha Marmo
35 000,00
35 000,00
Pindamonhangaba
Santa Casa de Pindamonhangaba
102 266,79
175 000,00
Total mensal
872 266,79
1 085 000,00
Total anual
-
-

Região de Sorocaba[editar]

Atualizado em: 10 de setembro de 2012
Município Nome 2011

Valor Mensal (R$)

2012

Valor Mensal (R$)

Capão Bonito
Santa Casa de Capão Bonito
94 500,00
94 500,00
Itapetininga
Hospital Regional de Itapetininga
101 273,90
220 413,26
Itapeva
Santa Casa de Misericórdia de Itapeva
140 000,00
140 000,00
Sorocaba
Santa Casa de Sorocaba
56 000,00
56 000,00
Tietê
Santa Casa de Misericórdia de Tietê
38 000,00
-
São Roque
Santa Casa de São Roque
70 000,00
70 000,00
Itu
Sociedade Beneficente São Camilo - SC Itu
70 000,00
-
Total mensal
-
580 913,26
Total anual
-
-

Instituições de referência nacional do programa[editar]

Município Nome Valor Mensal R$
São Paulo (RMC e Capital)
Casa de Saúde Santa Marcelina
1.300.000
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
1.800.000
Barretos
Fundação Pio XII Barretos
2.020.000
Jaú
Hospital Amaral Carvalho Jaú
166.000
Campinas (RA e RMC)
Boldrini Campinas
316.000
São José do Rio Preto
Hospital de Base de São José do Rio Preto
1.000.000
Aparecida
Santa Casa de Aparecida
150.000
6.752.000

Fonte: AI e Gabinete SES

SUStentáveis - Programa de Auxílio para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos[editar]

Atualizado em: 21 de janeiro de 2014

O que é: é um programa que acrescenta entre 40% e 70% nos valores pagos atualmente pelo SUS à 119 Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de todo o Estado.

Quando foi lançado: 11 de dezembro de 2013.

Tabela por região

SUStentáveis por Região.png

Tabela por porcentagem

SUStentáveis por Porcentagem.png

2016[editar]

06/12/2017 - Em Brasília, Alckmin assina acordo para reestruturar Santa Casa de São Paulo

O governador Geraldo Alckmin foi ao Palácio do Planalto, em Brasília, nesta terça-feira (6) para assinar um contrato de empréstimo de R$ 360 milhões entre a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e a Caixa Econômica Federal. Os recursos devem sair em 30 dias.

“É um importante acordo, porque conseguiremos ajudar a Santa Casa de São Paulo, que é o maior hospital filantrópico do Brasil, com mais de 1100 leitos, e atende ao SUS”, declarou Alckmin.

O contrato prevê juros abaixo do mercado, de 16.38% ao ano, e quitação do valor será feita em dez anos, sendo que no primeiro ano a Santa Casa pagará apenas os juros do financiamento.

Uma das condições para efetuar o empréstimo é que os repasses feitos pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo à Santa Casa – antes quitados via Banco do Brasil – passem a ser feitos, a partir de janeiro de 2017, via Caixa Econômica.

Alckmin acrescenta que esse modelo de financiamento pode ser replicado a outras Santas Casas. “É um formato que ajuda um pouco a situação das Santas Casas, porque elas saem dos bancos privados – cujos juros são altíssimos -, colocam em dias seus fornecedores, compram melhor e reestruturam suas dívidas”.

Além de Alckmin, estiveram presentes no evento o presidente da República, Michel Temer, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o presidente da CAIXA, Gilberto Occhi, e o provedor da Santa Casa de São Paulo, dr. José Luiz Setúbal.

Santa Casa

A Santa Casa de Misericórdia de São Paulo é a maior Instituição filantrópica e privada e uma das maiores prestadoras de serviços do SUS, realizando mais 8.000 atendimentos por dia.

Fundada há mais de quatro séculos, possui quatro hospitais próprios de média e alta complexidade e presta atendimento em várias unidades do governo estadual e municipal por meio de convênios.

Seu hospital central, localizado no bairro de Santa Cecília, é o maior hospital filantrópico da América do Sul e considerado um dos mais importantes Centros de Referência Hospitalar do Estado de São Paulo.


2018[editar]

  • 14/05/2018 - Márcio França libera R$ 14,5 mi para obras de infraestrutura urbana e R$ 2,5 mi extras à Santa Casa de Araçatuba

O governador Márcio França anunciou nesta segunda-feira, 14, um repasse extra de R$ 2,5 milhões à Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba, referência na assistência de média e alta complexidade na região. Outros R$ 14,5 milhões foram autorizados para serem investidos em 23 municípios. Os recursos oriundos da Secretaria de Planejamento do Estado serão repassados aos municípios que ficarão responsáveis por aplicar o investimento.

“Viemos aqui na região de Araçatuba mais uma vez para assinar vários convênios com municípios, para pavimentação asfáltica e manutenção urbana; mais R$ 2,5 milhões para a Santa Casa, para que ela compre um aparelho de hemodinâmica muito importante para atendimento de toda a região”, comentou o governador.

O recurso extra destinado à Santa Casa é proveniente do Tesouro estadual e será aplicado na aquisição de um novo equipamento de hemodinâmica para a entidade, referência na realização do procedimento pelo SUS, na região. Com isso, será possível ampliar a oferta de cateterismos, angioplastias e arteriografias, utilizados no tratamento de pacientes com problemas cardíacos. Além disso, o hospital estará apto a solicitar o credenciamento para realização de procedimentos endovasculares, que permitem a redução do período de recuperação do paciente pós-procedimento e a redução do período de internação hospitalar.

A Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba já possui uma hemodinâmica de menor porte e realiza, mensalmente, mais de 180 procedimentos, contabilizando a oferta de cateterismo, angioplastia e arteriografia. Entre janeiro e abril deste ano, foram 132 arteriografias, 476 cateterismos e 142 angioplastias.

A Secretaria mantém convênios com a entidade, por meio de programas como o Santas Casas SUStentáveis e Pró-Santas Casas, por meio dos quais o Governo do Estado faz repasses voluntários para auxílio nos atendimentos da unidade, além do que ela já recebe pelo atendimento realizado aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). Desde 2014, foram repassados R$ 95,3 milhões à Santa Casa de Araçatuba, e outros R$ 46,7 milhões ainda serão repassados até o próximo ano.

2019[editar]

  • 16/05/2019 - Governo de SP repassa R$ 5,2 milhões à Santa Casa de Barretos e transfere o aeroporto local para o Estado

O Governador em exercício, Rodrigo Garcia, e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, assinaram, nesta quinta-feira (16), convênio para o repasse de R$ 5,2 milhões à Santa Casa de Barretos. Na ocasião, Rodrigo também assinou a transferência da gestão e operação do Aeroporto Chafei Amsei da Prefeitura de Barretos para o Estado.

“O recurso destinado à Santa Casa, da ordem de mais de R$ 5 milhões, ajudará no custeio e na redução do déficit, tendo em vista que o hospital vem crescendo no seu atendimento”, disse o Governador em exercício.

Os recursos serão destinados à entidade a fim de auxiliar no custeio e no aprimoramento do atendimento ofertado aos pacientes atendidos pela unidade.

Este novo convênio de 2019 será pago em oito parcelas de R$ 657 mil até o final deste ano. O valor foi reprogramado pela pasta para incluir pagamento de parcelas retroativas a janeiro de 2019.

O Governo do Estado auxilia continuamente a entidade. Em 2018, os repasses para a unidade hospitalar chegaram a R$ 8,1 milhões.

Outras ações

O Governo também apoia o Hospital do Amor, de Barretos, e repassou mais de R$ 47,5 milhões no ano passado à unidade.

Apoia ainda outras entidades filantrópicas e Santas Casas conveniadas ao SUS, que receberam, juntas, R$ 72,9 milhões em 2018.

A Secretaria mantém dois AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) em Barretos, sendo um cirúrgico e um geral. Juntos, eles realizaram, em 2018, mais de 91 mil consultas médicas e não médicas, 22 mil exames e 10,6 mil procedimentos cirúrgicos.


  • 06/07/2019 - Governo de SP implanta atividade delegada em Lins e anuncia repasse de recursos para a Santa Casa

O Governador em exercício também anunciou a liberação de R$ 960 mil à Santa Casa de Lins para obras de modernização. O valor é destinado à melhoria da infraestrutura e condições de trabalho, com reorganização dos espaços e fluxos e controle de acesso da cozinha e lavanderia, garantindo a segurança dos funcionários.

“Hoje, são recursos para a lavanderia, para a cozinha, quase R$ 1 milhão, para a gente melhorar ainda mais a infraestrutura da Santa Casa, que, nos últimos anos, nesse esforço de todos, vem melhorando a sua qualidade de atendimento”, afirmou Rodrigo Garcia.

A unidade é referência para casos de média e alta complexidade da região de Bauru. O novo convênio será pago de acordo com o andamento da obra. Neste ano, mais de R$ 3,4 milhões foram repassados à entidade e outros R$ 3,6 milhões ainda estão previstos até dezembro.


  • 17/08/2019 - Governo de SP repassa R$ 6 milhões para Barretos

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (16), durante a “Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos”, um repasse de R$ 1 milhão para a Santa Casa de Barretos.

O recurso será destinado para a compra de novos equipamentos e mobiliários para a unidade, contribuindo para fortalecer sua estrutura e, consequentemente, a assistência aos pacientes.

Este ano, o Governo do Estado já havia firmado um convênio de R$ 5,2 milhões destinados ao custeio do atendimento da unidade. Desse total, mais de R$ 1,3 milhão já foram pagos, até o momento.Além da Santa Casa de Barretos, o Governo auxilia demais serviços da região, como o Hospital de Amor e outras unidades de saúde. Neste ano, R$ 35,8 milhões já foram destinados a entidades conveniadas à pasta.

Outro recurso autorizado pelo Governador foi para recapeamento de ruas do município. Ao todo, serão repassados à prefeitura R$ 5 milhões. O município ficará responsável em selecionar as vias e contratar as obras.

"Estamos aqui pra prestigiar a Festa do Peão, mas também pra trazer duas boas notícias pra Barretos. Vamos destinar R$ 1 milhão pra Santa Casa, uma unidade de saúde muito importante pra toda o município, e R$ 5 milhões para as obras de recape da cidade", anunciou Doria.


  • 18/09/2019 - Governo do Estado autoriza liberação de verba para Santa Casa do município de Cunha

O Governador em exercício Cauê Macris foi à região do Vale do Paraíba nesta quinta-feira (19) para autorizar investimentos estaduais em apoio à Santa Casa do município de Cunha. A previsão é que a Associação Beneficente Nossa Senhora da Conceição possa receber R$ 603,9 mil do Estado.

“Temos a felicidade de ter um Estado com orçamento enxuto, que pode auxiliar os municípios e nossas entidades. Esse é um ato muito simbólico e representativo para a saúde pública de Cunha. São mais de R$ 600 mil investidos neste momento na Santa Casa para auxiliar as despesas de custeio e também para ampliação do ambulatório para a população”, destacou o Governador em exercício.

Presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris assumiu o Governo no último domingo (15), já que o Governador João Doria e o Vice-governador Rodrigo Garcia estão em agendas internacionais em busca de novos investimentos privados para São Paulo.

Do total de verba autorizada para a Santa Casa de Cunha, R$ 400 mil deverão ser investidos em novos equipamentos e mobiliário, enquanto que R$ 203,9 mil estão destinados a custeio das atividades do hospital.

Entre o último domingo (15) e esta quinta, o Governador em exercício cumpriu uma extensa lista de agendas pelo litoral e interior de São Paulo para anunciar apoio financeiro aos municípios.

Os municípios visitados foram: Bertioga e Itanhaém no dia 15; Americana, Nova Odessa, Santa Bárbara D’Oeste e Hortolândia no dia 16; Capivari, Conchal, Aguaí e Santo Antônio de Posse no dia 17; Osvaldo Cruz, Lucélia e Ibitinga no dia 18; e Cunha no dia 19.

“É obrigação do poder público criar laços com os municípios e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Eu assumi o Governo de São Paulo por cinco dias de trabalho muito intenso, não só aqui na região do Vale do Paraíba, mas no Estado todo. Quero agradecer a oportunidade ao governador João Doria, que está em viagem no Japão buscando investimentos para o Estado”, disse.

Cauê Macris entrega o comando do Executivo estadual ao Vice-governador Rodrigo Garcia nesta sexta (20) e reassume a presidência da Assembleia Legislativa no mesmo dia. No sábado (21), o Governador João Doria retorna de missão oficial no Japão e retoma o trabalho no Palácio dos Bandeirantes.

Ajuda a Santas Casas[editar]

  • 2011 – R$ 267,3 milhões
  • 2012 – R$ 260,1 milhões
  • 2013 - R$ 332,1 milhões
  • 2014 – R$ 2,3 bilhões
  • 2015 - R$ 1,8 bilhões
  • 2016 (até o momento) – R$ 583,7 milhões
  • Total: R$ 5,5 bilhões

Ver também[editar]

Links Externos[editar]