Coletiva - SP anuncia R$ 110 milhões para acessibilidade e homenageia atletas paraolímpicos 20212109

De Infogov São Paulo
Revisão de 15h46min de 27 de setembro de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva - SP anuncia R$ 110 milhões para acessibilidade e homenageia atletas paraolímpicos 20212109''' '''Local: Capital – Data: [http://infogov.imprensaoficial.c...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - SP anuncia R$ 110 milhões para acessibilidade e homenageia atletas paraolímpicos 20212109

Local: Capital – Data: Setembro 21/09/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Hoje uma entrevista mais curtinha, acho que todos acompanharam, primeiro, obrigado pela presença de vocês, acho que todos acompanharam aqui o evento do Programa Cidades Acessíveis, e ao Dia Nacional dos Atletas Paraolímpicos, que é o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Nós temos a TV Cultura, o G1, e a Rádio Jovem Pan, como veículos de comunicação que farão perguntas hoje aqui. Nós vamos começar com o Jerônimo Moraes, da TV Cultura. Obrigado por você estar aqui conosco.

JERÔNIMO MORAES, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Boa tarde, a todos. Queria que o senhor falasse para a gente qual que é o sentimento dessa tarde de poder estar junto com essas pessoas maravilhosas.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Jerônimo. É o sentimento de solidariedade e de superação, eu sei o que é isso, pois meu pai durante oito anos, os últimos oito anos da sua vida, depois de um atropelamento, ele se tornou cadeirante, mas não perdeu a vontade de viver, nem a alegria de viver, nem a paixão pela vida. Mas foi a superação de um período difícil, já ao final da sua vida, mas que me fez compreender ainda mais a importância das pessoas com deficiência, das pessoas cadeirantes, e do respeito por elas, como eu sempre tive, e muito acentuadamente depois que me elegi prefeito da cidade de São Paulo, e agora como governador do estado de São Paulo. Nós anunciamos hoje investimento de R$ 100 milhões para programas de atendimento à acessibilidade nos municípios em todo o estado de São Paulo. Mais um investimento que vamos multiplicar também no Centro Paraolímpico, na Imigrantes, aqui em São Paulo, e o novo Centro Multiolímpico, no Baby Barioni. Só ali no Baby Barioni são mais de R$ 50 milhões, para fazer o primeiro Centro Multiolímpico do Brasil, que vai atender tanto atletas olímpicos, como paraolímpicos, tanto aqueles que não tem deficiência, como os que tem deficiência. Portanto, é o sentimento da solidariedade, o sentimento do amor, porque o amor faz você superar todas as dificuldades. Obrigado, Jerônimo. Obrigado, por estar aqui. Agora vamos com Deslange Paiva, do Portal G1. Está aqui. Eu pronunciei correto seu nome?

DESLANGE PAIVA, REPÓRTER: Sim. Boa tarde, governador. Eu tenho uma dúvida sobre os investimentos, eu queria saber quando que esse valor vai começar a ser repassado para os municípios?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu só entendi os investimentos. Fala mais alto, se você conseguir, te agradeço.

DESLANGE PAIVA, REPÓRTER: Quando que os valores vão começar a serem repassados para os municípios?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Ok, vou pedir à Célia Leão, que é a nossa secretária para as Pessoas com Deficiência. Acho que você entendeu a pergunta, quando os recursos serão repassados para os municípios.

CÉLIA LEÃO, SECRETÁRIA DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: Os recursos começam a ser repassados agora a partir de outubro, serão repassados R$ 100 milhões, com as cidades para fazer o contorno, o centro da cidade, e atender essa acessibilidade que muitas das cidades, a maioria não tem esse tipo de atendimento. É a primeira vez que um governo, e o governo do estado de São Paulo, faz esse tipo de dispensação de R$ 100 milhões para acessibilizar as cidades. E faremos isso junto com a Secretaria de Desenvolvimento Regional, com o secretário Marco Vinholi.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Muito bem, obrigado, Deslange. Não sei se o Vitor Morais ainda está aqui? Eu não estou vendo o Vitor. Tá aqui? Vem cá, Vitor. Tudo bem? Dá o microfone para ele.

VITOR MORAES, REPÓRTER: Olá, governador. Tudo bom? Desculpa o atraso, estava...

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Imagina.

VITOR MORAES, REPÓRTER: É o seguinte, a minha pergunta eu vou direcionar ela para as pessoas que são portadoras de Síndrome de Down, aqui no estado de São Paulo. Ontem eu assisti um documentário que eu achei incrível, "Um lugar para todo mundo". E nele retrata a história de um menino com deficiência Síndrome de Down, norte-americano, que os pais, mesmos nos Estados Unidos, tem muita dificuldade para conseguir colocá-lo em uma escola, e para que ele seja adaptado. Como que o estado de São Paulo vê, principalmente essa população que é tão importante, não só aqui, mas no Brasil inteiro?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Boa pergunta, Vitor. Eu vou começar a responder, depois vou compartilhar a resposta com a Célia Leão. Primeiro, com respeito, depois com inclusão, terceiro, com políticas públicas que permitam essa inclusão, jovens e adultos, não importa a idade, daqueles que são portadores da Síndrome de Down, tem que ser respeitados, respeitados na inclusão, respeitados nos direitos iguais, em tudo, especialmente no atendimento de saúde, no atendimento da educação, na possibilidade da prática do esporte, do lazer e do entretenimento. E com essa inclusão em todas as faixas etárias, e socioeconômicas. Essa é a política do governo do estado de São Paulo nessa área. E quero dizer também, antes de passar a palavra à Célia, que nós temos aqui no Palácio dos Bandeirantes jovens estagiários, que são portadores de Síndrome de Down, e estão trabalhando aqui remunerados, realizando o seu estágio, e tendo a oportunidade da igualdade, trabalham como todos que aqui trabalham, e com respeito nessa inclusão. Ou seja, nós praticamos isso aqui mesmo na sede do governo de São Paulo. Célia.

CÉLIA LEÃO, SECRETÁRIA DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: Vitor, obrigada pela pergunta. E só reforçar que 2020, que foi um ano difícil de pandemia, mesmo assim o governador João Doria, aliás, parabenizo o governador sempre que eu posso, porque ele conseguiu no trabalho junto com a Secretaria de Educação, com o secretário Rossieli, aumentar em 20% todas as matrículas para pessoas com deficiência, e para crianças e jovens estudantes que tem também deficiência intelectual, Síndrome de Down e outras deficiências. Nós conseguimos aumentar em 20%, esse número é bastante expressivo. Além do que, lugar de criança é na escola, isso está na Constituição Federal. Além do que, a criança com deficiência ou sem deficiência não está escrito na Constituição que não é para estar na escola ou na escola regular. E o governador João Doria imprimi não só essa acessibilidade, mas de fato e de verdade, a inclusão. E as nossas crianças estamos chegando a 100 mil crianças com deficiências que estão nas escolas do estado de São Paulo, tanto na escola pública, quanto um número menor, também na escola particular. Isso significa dar à criança o direito de ela conviver em igualdade, oportunidades iguais, e tudo que ela quiser, e isso começa na mais tenra idade. Então esse governo tem sido primoroso em atender não só a legislação federal, pela Constituição, não só LBI/2015, Lei Brasileira de Inclusão, mas porque o governador João Doria tem a sensibilidade de incluir essas pessoas no seu dia a dia em todos os temas, começando pela educação. Então nós não temos nenhum problema em colocar as nossas crianças. E eu lamento profundamente que alguém do porte de um ministro, se assim o fosse, diga um absurdo tão grande, depois de quase cinco décadas de lutas para colocar crianças que tenha algum tipo de deficiência nas escolas. E aí ele vem dizer que criança atrapalha. Eu acho que a resposta dos paraolímpicos foram maravilhosas, nós não atrapalhamos, nós trazemos medalhas, eu acho que é isso que tem que acontecer nesse país, e trazer a medalha, como o governador João Doria tem trazido.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Célia. Ou como disse o Mizael: "Nós somos um exemplo, nós não somos um problema". Vitor, muito obrigado. Deslange, muito obrigado. Jerônimo, também, muito obrigado pela participação. Cadê o Jerônimo que estava aqui? Aqui, perdão. Aos colegas também, que aqui vieram, obrigado pela oportunidade de estarem aqui, uma, boa tarde, a todos. Amanhã temos coletiva de imprensa, estaremos aqui às 12h45min. Célia, muito obrigado também a você.

CÉLIA LEÃO, SECRETÁRIA DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: Obrigada, governador.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, vamos seguir a agenda aqui, vocês seguem o trabalho de vocês, sempre com a proteção de Deus, estejam bem, estejam protegidos. Meus colegas cinegrafistas também, muito obrigado, a todos vocês. Obrigado, pessoal.