Coletiva - Autorização para entrega da ConectCar no serviço de pagamento eletrônico de pedágio - 20122711

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Autorização para entrega da ConectCar no serviço de pagamento eletrônico de pedágio

Local: Capital - Data: 27/11/2012

GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Mais um passo importante, nós estamos abrindo o setor de pedágio eletrônico para ter mais empresas, só tinha uma empresa que era o chamado "Sem Parar", depois entrou a DBTrans e passamos a ter uma segunda empresa, e agora a Conect Car, uma terceira empresa. Livre mercado, livre concorrência, e quem ganha com isso é o usuário das nossas estradas. Então começa a operar agora uma nova empresa no pré-pago, mensalidade praticamente zero, além disso, um estímulo através de milhagens e ainda desconto na rede de postos Ipiranga de 3%, ou seja, as empresas vão disputar o usuário, vão oferecer benefícios, vão reduzir custos e quem vai ganhar com isso é o usuário do nosso sistema. O pedágio eletrônico é o caminho, porque com isso você tem mais segurança, você tem mais conforto, até ajuda o Meio Ambiente, com isso diminuiu a emissão, diminuiu acidente de ter que parar, enfim, e vai permitir no médio prazo a gente caminhar para o pedágio ponto a ponto. Hoje nós temos um pouco mais da metade dos veículos com o Tag e acho que a gente pode caminhar rapidamente para chegar à universalização, todo mundo poder ter o Tag e ter os benefícios do pedágio eletrônico.


REPÓRTER: Governador, eu queria saber o seguinte: tem alguma novidade no ponto a ponto, através de testes, tem alguma nova novidade, alguma nova parte do pedágio que vai receber? Como é que está esse sistema? Como é que está caminhando?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Nós já temos duas rodovias com pedágio ponto a ponto que é a Rodovia de Jundiaí à Itatiba, teve mais de 90% de aprovação, muito bem sucedida; depois a Rodovia Santos Dummont, Indaiatuba, Campinas e a terceira deverá ser a região de Jaguariúna a SP-340. Então esse é o caminho. E, aliás, isso vem ao encontro aqui do que estamos lançando hoje, com livre mercado, com mais empresas participando, oferecendo para os usuários e vamos caminhar para todos os carros poderem ter o Tag e aí fica até mais fácil a implantação do pedágio ponto a ponto, porque é mais justo. Porque você paga por quilômetro rodado e não tem essa preocupação, às vezes, de você ter um bairro do lado de uma praça de pedágio, que é um trecho pequeno e paga tarifa cheia. Então um sistema mais justo.


REPÓRTER: Essa campanha do senhor foi revisão dos preços, a revisão para baixo dos valores. Como é que está isso?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Esse estudo está sendo feito, a hora que estiver concluído, aí a gente anuncia.


REPÓRTER: Tem algum prazo?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Está caminhando bem.


REPÓRTER: Governador, o que é que falta para a gente chegar à gratuidade nos dispositivos eletrônicos, o usuário já tem que pagar o pedágio, que é um imposto, e está facilitando, porque melhora a fluidez. Como é que a gente pode chegar à gratuidade e quando?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Olha, nós já reduzimos... Se você pegar o inicial lá quando começou era R$ 69,00 para você aderir ao plano. Hoje é zero. Era cada renovação R$ 69,00, você trocou de carro, você depois de cinco anos, cada renovação; e você tinha uma mensalidade de R$ 12,40. Se você pegar a partir disso que nós iniciamos, a redução já foi quase 67%. É livre mercado, quanto mais empresas, tecnologia, o chipzinho mais barato, avanço tecnológico, aí é livre concorrência, você vai oferecendo vários serviços, nem é só estrada, é shopping center, é abastecimento, enfim, aí é mercado.


REPÓRTER: Cada empresa vai ter que ter um pórtico diferente de pedágio para passar ou vai ser uma coisa única para todas?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Bom, a parte técnica aqui, nós vamos chamar os universitários.