Coletiva - Beauty Fair - Expo Center Norte 20140809

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Beauty Fair - Expo Center Norte

Local: Capital - Data:Setembro 08/09/2014

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Olha, esse é um dos setores que mais cresce, né, o setor que distribui renda. Um setor de empreendedores e empreendedoras, né? Quantos cabeleireiros, pedicures, manicures, salões de beleza, nós temos por todo estado de São Paulo. Então, a nossa proposta é fortalecer a economia criativa, criando oito polos de desenvolvimento, um Centro de Convenção e FATEC, voltada a design, informática, moda, os vários setores da economia criativa. Nas quatro regiões metropolitanas mais carentes aqui da região metropolitana e nas quatro regiões menos desenvolvidas do estado. Então levando um polo de desenvolvimento da economia criativa, com a FATEC e Centro de Convenções e apoiando as pequenas e pequenos empreendedores. Aqui, está um belo exemplo, na Beauty Fair, de um grande estímulo à atividade econômica, que distribui renda, gera muita renda e distribui renda para a população.

REPÓRTER: Governador, só fazer uma pergunta. A gente sabe que o setor de serviços é o que mais cresce no estado, já tem projeções de que a gente vai ser... Realmente, mais serviços, mas, nesse momento, a gente vê que falta mão de obra qualificada, de tanto que cresce. Falta manicure, falta garçom...

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Falta.

REPÓRTER: Isso vem nesse sentido, de formar?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: É. Por isso, esses polos de desenvolvimento criativo, quatro no interior, nas regiões que precisam mais e quatro na região metropolitana, nós teremos, além do Centro de Convenções, nós teremos, também, a parte de ensino, FATEC e Via Rápida, voltada à gastronomia, a software, a design, a moda, ao turismo, né? Setores que empregam muito e distribuem renda. E estimular a capacidade empreendedora. Aqui, nós encontramos gente do estado inteiro, até de outros estados, que tem o seu pequeno negócio. São pequenos empreendedores, que estão crescendo, né? E estão trabalhando e se realizando através do trabalho.

REPÓRTER: Governador, a gente teve um incêndio nessa madrugada e os bombeiros se queixaram de falta d'água no hidrante, a SABESP demorou 40 minutos para liberar na Zona Sul. Também na Zona Sul, uma escola municipal teve que cancelar as aulas hoje por falta d'água. Tem corte de abastecimento naquela região?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Olha, primeiro, nossa total solidariedade às famílias que passaram por essa tragédia, esse incêndio. O Corpo de Bombeiros chegou ao local em 4 minutos, ele estava presente. Nós tivemos, nesse combate ao incêndio, 25 veículos tanque trabalhando, manutenção de hidrante não é do Estado, é do Município, mas quem pode falar melhor é o Corpo de Bombeiros. O coronel Aurélio que, aliás, foi chefe da casa militar, um dos maiores experts na área de combate a incêndio, pode dar mais detalhes.

REPÓRTER: Faltou água, a SABESP teve que liberar água.

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Nós não temos falta d'água em São Paulo. Não tem. Não existe falta d'água em São Paulo. Aqui, não tem racionamento.

REPÓRTER: Mas qual foi o problema, então, do hidrante? Porque não funcionou?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: O bombeiro vai falar, eu não tenho detalhes.

REPÓRTER: A polícia está fazendo alguma apuração para saber, realmente, se aquilo foi criminoso ou não? Já começaram os trabalhos?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Olha, vai ser feito, óbvio. Vai haver uma investigação para verificar o que ocasionou o incêndio, se foi curto circuito, se foi excesso de carga, enfim, isso é feito normalmente. O quê que eu quero deixar claro? Primeiro, total solidariedade às famílias. Segundo, a Defesa Civil trabalhar para ajudar as famílias, também, nesse momento difícil. Terceiro, parceria com a prefeitura, para gente ver como ajudar essas famílias na questão da moradia.

REPÓRTER: Governador, o reservatório da Canteira, até o fim da semana, deve cair abaixo dos 10 %. O senhor acha que é possível antecipar a retirada da outra parte do volume morto?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Não. Aliás, nós começamos o mês de setembro com uma redução até menor do que a gente imaginava. Nós estávamos preparados para até começada, terminar o inverno, que é no final de setembro, uma queda de 0,2; 0,18. A queda, em agosto, foi de 0,14 e, em setembro, está 0,12. Nós temos dia que nem cai. Então mostra, já, nós estamos num outro cenário. Então estamos tranquilos, temos mais uma reserva técnica de mais de 100 milhões de metros cúbicos de água que, certamente, nem vai precisar ser utilizada.

REPÓRTER: Obrigada, governador.

REPÓRTER: Governador! [Ininteligível- 05: 11].

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Olha, a feira Beauty Fair é um grande sucesso, vem gente do Brasil inteiro para cá. Uma feira que gera empreendedorismo, distribui renda, mão de obra intensiva, né? Quanta gente trabalha. E a própria feira, ela é, também, estimuladora, da atividade empreendedora. Por isso, a nossa proposta de fazer mais oito polos de desenvolvimento criativo, em quatro regiões no interior e quatro na região metropolitana um centro de convenções, com FATEC, com Via Rápida Emprego voltada à gastronomia, voltada ao turismo, voltada a software, voltada a design, volta à moda, voltada a beleza. Esse foi um setor que cresceu nos últimos dez anos, mais de 10% ao ano, n é? Impressionante. E a feira estimula a indústria voltada à beleza.

REPÓRTER: Governador, hoje, o candidato Paulo Skaf, em entrevista, disse que o senhor está desesperado ao utilizar a campanha do senhor, Maluf e Kassab para atacá-lo. Ele disse, também, que no governo dele, o Maluf não indicará ninguém para cargo, diferente do governo do senhor, que indicou o presidente da CDHU. Como o senhor vê essas críticas?

GERALDO ALCKMIN, CANDIDATO À REELEIÇÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO: Olha, Absolutamente tranquilo, absolutamente tranquilo. Eu estranho as pessoas esconderem, né? Os seus apoios. A população tem o direito de saber quem são as companhias, né? Política se diz: “diga-me com quem andas e dir-te-ei quem és”. Capital