Coletiva - Encerramento da Campanha do Agasalho - Sabesp - 20120110

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva de Encerramento da Campanha do Agasalho - Sabesp

Local: Capital - Data: 01/10/2012

REPÓRTER: Qual é o balanço? Hoje encerrou a Campanha do Agasalho aqui. Qual o balanço? O que a senhora achou do resultado?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Ai, como sempre a Sabesp nos surpreendendo, não é? Os funcionários, esse ano, 2,4 milhões de peças de roupas com qualidade, que é o que nós queremos, não é? Justamente levar à aquelas pessoas que não têm uma roupa para se agasalharem, ou muitas vezes, uma roupa para se vestir para procurar emprego, não é? Isso é resgate da dignidade. É solidariedade. Então, estou muito feliz, vim aqui nesse momento tão especial em que os funcionários são parabenizados pelo trabalho, eles fizeram mais de 150 encontros para arrecadar recursos para comprar roupas, para arrecadar roupas, sempre nessa busca da Campanha do Agasalho. Então, eu só posso estar feliz, só posso estar feliz de ter parcerias como essa, não é? Para o estado de São Paulo que é tão carente, têm tantas pessoas ainda precisando.

REPÓRTER: A senhora uma vez comentou sobre, de repente, a campanha se estender um pouco mais para não ficar só nas roupas de inverno, de agasalho, a senhora comentou alguma coisa. Lembra?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Então, eu sempre digo: “Não é só importante agasalhar, mas vestir o ser humano.”. Outro dia, até uma amiga, chegando a um estacionamento de carro, ela contando que um rapazinho que trabalha lá falou: “A senhora não tem um roupa boa que eu pudesse ir à faculdade para estudar? Você teria um sapato, uma calça comprida?” Então, quer dizer, através da Campanha do Agasalho, não é um assistencialismo, é, na realidade, levar dignidade para essa pessoa ir trabalhar, para essa pessoa ir estudar, ela ter o resgate da autoestima, através da roupa que está vestindo.

REPÓRTER: Está ok. Agora, encerrando agora, só o ano que vem agora?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Então, a Campanha do Agasalho, ela encerrou, na realidade, no dia 29 de junho. Mas ela vai, graças a Deus, está indo até o fim do ano, ela não encerrou porque as pessoas ainda estão mandando roupas. E como são roupas que podem ser usadas o ano inteiro, roupas, vestes. Então, ela não se encerra, mas o ano que vem, se Deus quiser, nós estaremos começando logo no começo do ano, em março. Para que a gente comece no verão, para quando chegar ao inverno também termos agasalhos para doar.

REPÓRTER: Então, já se reinicia em janeiro?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Em março.

REPÓRTER: Em março?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Em março reinicia a Campanha do Agasalho.

REPÓRTER: É. Mas muitas empresas estão já colaborando desde já. A partir desse final de campanha já começa a pensar de 2013?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: É. Eu acho que une as pessoas, não é? A solidariedade une. Então, as pessoas já ficam conversando, já imaginando o que podem fazer para poder ajudar.

REPÓRTER: Definitivamente, quem criou o slogan “Roupa boa, a gente doa”?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Olha, quem criou foi a nossa campanha de publicidade, que é a Lew’Lara.

REPÓRTER: Lew’Lara?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: É. Que são voluntários, eles fazem a publicidade da campanha do agasalho para o fundo social, e aí eu falei: “Eu queria que as pessoas, eu não quero quantidade, eu queria qualidade.”. E por isso que, hoje em dia, a gente não fica falando quanto arrecadou no total, mesmo porque, tem muita roupa ainda chegando. Mas o que nós queremos é qualidade, não é? E aí, foi que foi criado “Rouba boa, a gente doa”, para chamar a atenção das pessoas, para não dar roupa estragada, desbotada, sem botão, não é? E que realmente doasse com amor. Que tirasse do seu armário roupa em perfeitas condições, que muitas vezes você não coragem de dar porque você acha que um dia vai usar, mas se você não usou há mais de um ano, você não vai usar mais. Então, isso é uma energia parada, está dentro do seu armário. Então, é bom tirar essa roupa que está ali pendurada, lavada, passada, cheirosa e dividir com aqueles que mais precisam.

REPÓRTER: É. Porque na frase (...) muito bem passada na televisão, muita ênfase, não é? Pela própria Hebe Camargo.

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP:É verdade. Pela Hebe.

REPÓRTER: Ela usou bem, [ininteligível], marcou muito, não é?

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Ela é nossa estrela, nossa estrela, a nossa madrinha. Está bom?

REPÓRTER: Está bom. Obrigado.

LU ALCKMIN, PRESIDENTE DO FUSSESP: Obrigada.