Coletiva - Entrega das obras de reforma do Museu da Pessoa + Assinatura de convênio com a APAE + Inauguração da reforma da Estação Ferroviária 20160502

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega das obras de reforma do Museu da Pessoa + Assinatura de convênio com a APAE + Inauguração da reforma da Estação Ferroviária

Local: [[]] - Data:Fevereiro 05/02/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, primeiro uma boa notícia, agora em abril nós estaremos licitando uma grande obra, R$ 48,7 milhões, a SP 304. Começando lá em Santa Maria da Serra, São Pedro, Torrinha, Dois Córregos, então uma grande intervenção, acostamentos, terceiras faixas, obras de segurança, baias de estacionamento, uma obra importante. Recuperação e modernização da SP 304.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, a SP 255 que passa por Barra Bonita, Jaú, Araucária, todo um lote novo de concessão do estado. O governo recuou de fazer a duplicação por recursos próprios?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, nós queremos duplicar mais rapidamente as rodovias. Essa é uma rodovia que tem bastante caminhão, um tráfico pesado. Então não é apenas a duplicação, mas é a duplicação, manutenção por 30 anos, e atendimento ao usuário. Você entrou na rodovia, você é monitorado, câmeras de vídeo, ambulância, carro guincho, é o conceito de rodovia viva. Então nós escolhemos três artérias, três artérias do estado pra fazer esses lotes de concessão. Vai gerar muito emprego também aqui na região.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, aqui na região estão tendo vários casos de zika vírus, chikungunya, da dengue mesmo. Qual que é a posição do governo em relação ao mosquito aedes aegypti?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, por enquanto nós só temos um caminho, né, que é combater o criadouro do mosquito. Nós temos que concentrar os esforços, nós já visitamos 2,5 milhões de imóveis no estado, 2,5 milhões. Sábado passado fizemos um mutirão em 250 cidades. Tenho pedido aos prefeitos pra que as equipes municipais façam de casa em casa. Eu vi um dia desses um trabalho interessante. Tem dois selos: o selo verde e o selo vermelho. Então, vai na casa, se tiver tudo ok, não tem nenhuma água parada, põe o selo verde. Se tiver um probleminha põe o vermelho e passa depois lá pra ver se corrigiu. Não tem outra forma. E tem que ser já porque a maior proliferação do mosquito é chuva e calor. Então a partir de abril que entra o outono e o inverno, aí cai, mas agora até abril, é muito calor, chuva, então é combater o mosquito, combater o mosquito não tem outra forma. E vamos começar em fevereiro a vacina contra a dengue, experimentalmente em São Paulo, feita pelo Instituto Butantan, os primeiros vacinados são voluntários do Hospital das Clínicas, é uma vacina tetravalente, uma dose só ela combate o vírus tipo um, dois, três e quatro. E uma outra boa notícia na área da saúde é a fenol... Perdão. A fosfetanolamina, nós acertamos ontem com o laboratório PDT Pharma, ele vai fazer a síntese da substância, a fosfetanolamina, nós vamos fazer o envelopamento na fábrica da Furp, aqui em Américo Brasiliense para mil pacientes, que são aqueles que vão fazer o teste. Então, toda a... São dois comprimidos a três por dia, então você vai ter aí, vamos pôr três por dia, 90 comprimidos, mil pacientes, são 90 mil por mês, seis a oito meses, são aí meio milhão de comprimidos. Então vai ser feito lá na PDT Pharma, envasilhado na Furp, e o trabalho feito pelo Instituto do Câncer, em São Paulo.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, a cidade--

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Sobre o estacionamento fracionado, a previsão de regulamentação da lei?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sessenta dias. Eu sou favorável. Por quê? O Código de Defesa do Consumidor é pra proteger o consumidor. Se você vai parar o carro, às vezes só pra pegar alguém, uma coisa muito rápida, não tem sentido pagar uma hora inteira. Você paga 15 minutos, ou se preferir 30 minutos, paga 30, outro 45. Então você possibilitar o fracionamento, você protege mais o consumidor.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, as cidades afetadas pela chuva, pelas enchentes [ininteligível], Lençóis, Perdeineiras também, Anhembi, qual é o empenho do governo do estado pra essas cidades?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, a primeira tarefa é atender a vítima, a família. Então é remédio, colchão, roupa, alimento, material de higiene e limpeza, é atender a defesa civil que tem sete depósitos no estado e atende através das prefeituras. A segunda é começar a reconstruir. Nós tivemos em 170 cidades, problema. Estamos verificando aqueles casos mais graves, alguns deles estão aqui na região. Então até o dia 15 já assina o município de Dois Córregos, porque já tem o projeto e o orçamento, então à medida que nós vamos tendo os orçamentos a gente vai liberando. ORADOR NÃO IDENTIFICADO: No caso da intervenção da [ininteligível], foi encontrado irregularidades, desvio de dinheiro?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A auditoria, primeiro já foi substituído o superintendente. Foi feito uma auditoria independente que ficou pronta faz dois dias. Então a Corregedoria tá analisando, é mais questão de dias aí você tem a conclusão.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Ainda sobre a 255, já se sabe se haverá e onde serão as praças de pedágio?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, antes de ser lançado o edital você vai ter as audiências públicas. Então a região vai ser informada das datas das audiências públicas, aí você vai ouvir a comunidade.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Governador, voltando pra capital, ontem teve um caso de um policial que estava de folga e acabou atirando num rapaz, num jovem de 20 anos. Qual a medida do estado em relação à punição desse militar?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, é lamentável, né, o ocorrido, nossa total solidariedade à família da vítima. Punição exemplar, já está preso o policial, ele, aliás, não estava nem a serviço, mas já está preso e vai responder ao processo militar.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, está acompanhando as investigações do suposto esquema de merendas? Como é que andam as investigações?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, nós já abrimos investigação na própria Secretaria da Educação e na Corregedoria do estado. Nós fizemos três chamadas, três: uma em 2011, 2012 nenhuma, 13 nenhuma, 14 nenhuma, e duas em 2015. E é obrigatório, porque foi aprovado uma lei federal dizendo que 30% da merenda de recurso federal, você é obrigado comprar de agricultura familiar, quilombola ou indígena, você é obrigado. Então nós fizemos três chamadas, vamos verificar se houve qualquer irregularidade. Se houve, os culpados vão ser punidos, independente de partido político. E se também não houve, vão ser absolvidos.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O que o senhor pensa do restabelecimento da CPMF, governador?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Eu sou contra. Eu sou contra por quê? Não é que eu não reconheça que precisa ter um reequilíbrio fiscal do Governo Federal, mas o Governo Federal precisa primeiro dar exemplo de corte de gastos. É muito cômodo só aumentar imposto, né? Então eu não descarto se precisar você tem um acréscimo transitório da questão tributária, mas precisa antes mostrar a redução. É muito grave a situação. Pra você ter uma ideia, o ano passado, o Governo Federal ele teve um déficit primário, quer dizer, tirando a conta de juros de praticamente R$ 110 bilhões. E quando você põe a conta de juros, passou de R$ 500 bilhões, o chamado déficit nominal, é mais de meio trilhão de desequilíbrio. Pra ter uma ideia eu vou lhe dar o número aqui em primeira mão. O estado de São Paulo, nós fechamos o ano passado com superávit primário de R$ 5 bilhões, quer dizer, entre o que arrecadou e o que pagou, tirando os juros, deu um superávit primário de R$ 5 bilhões. Então, usa esse dinheiro pra pagar a dívida e reduzir a dívida.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, o prefeito Chico Teles, ele fala que está andando na contramão da crise na sua administração. O Governo do Estado andar na contramão dessa crise que estamos vivendo é a solução?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Na realidade nós estamos andando na mão certa, né? Porque a mão certa é emprego, desenvolvimento, economia. E veja que pequenas coisas assim, aparentemente, elas têm significado. O prefeito Chico Teles diz que ele vai economizar de aluguel, claro que o principal é restaurar, né, esse patrimônio de São Paulo, do Brasil, que são suas maravilhosas estações ferroviárias. Mas ele vai economizar de aluguel, R$ 15 mil por mês. Quinze mil reais por mês, em 12 meses dá R$ 180 mil, em quatro anos, R$ 760 mil, só com a economia de aluguel. Você pode poupar pra investir em saúde, educação, quase um milhão de reais, R$ 760 mil. Tá bom? Vem comigo aqui. Categoria 05 de fevereiro de 2016 [[]]