Coletiva - Entrega de 2 Novos Trens para a Linha 8 - Diamante da CPTM - 20122607

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Entrega de 2 Novos Trens para a Linha 8 - Diamante da CPTM

Local: Capital - Data: 26/07/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, três boas notícias para os trens aqui em São Paulo. Primeiro, a entrega de mais dois trens novos. Cada trem tem oito carros e todos corredor contínuo, então é o top de linha modelo 8 mil. Não é trem reformado, é trem novo, 0 km, ar-condicionado, corredor contínuo, 176m. A pessoa pode ir do primeiro até o oitavo carro sem sair do trem, seis câmeras de vídeo em cada carro, detector de fumaça, motorização, muito maior do que os trens antigos que era 33%, agora é 50%. Sistema de frenagem, antiderrapante em dia de chuva, enfim. São mais dois trens, com isso nós completamos 74 trens novos de 105. Então, tão faltando ainda mais 31 trens que vão ser entregues até o primeiro semestre do ano que vem, então ainda temos mais aí um ano entregando os trens. 105 trens novos são 840 carros, que cada trem tem oito carros. Nós transportamos 2.100 em cada trem. Esses dois de hoje estão indo para a Linha 8. A linha 8 é a linha que vai para Osasco, vai até Itapevi. É uma das grandes linhas da CPTM, transporta 0,5 milhão de passageiros/dia. A segunda boa notícia são os investimentos em Presidente Altino, investimentos de R$ 165 milhões, 30 mil metros quadrados de área construída, oficinas de manutenção, oficinas de reforma, laboratório eletrônico, todo o setor de suporte, enfim, uma grande retaguarda. E a terceira é energia. Trem todos com ar-condicionado, ele é totalmente elétrico, ele não polui, então aumentou muito a demanda por energia. Por isso nós acabamos tendo nos últimos tempos falta de energia. O trem acaba tendo problema por problema de energia. Então nós estamos aumentando de 183mwt para 261mwt, e de 22 para 30 estações. À medida que tem mais subestações de energia diminui o risco de ter problema de energia. R$ 390 milhões, aliás, tivemos um desconto de 25% nesses dois contratos. Nós já verificamos na vinda lá da estação Júlio Prestes aqui para Palmeiras-Barra Funda já é um sistema novo. É trocando posto, trocando fiação, trocando cabeamento. Estamos fazendo tudo isso nos fins de semana, e principalmente nos domingos. Aproveitando o domingo que dá para parar e fazer esse grande investimento. Então, trem novo e para os trens novinhos, top de linha, o que há de mais moderno, fabricado no Brasil, fabricado em São Paulo, em Hortolândia. Segundo, a investimentos em Presidente Altino, laboratórios, oficinas, manutenção. E terceiro, o sistema elétrico, subestações e aumento de capacidade de energia. E uma outra boa notícia, nós estamos autorizando a CPTM a contratar o projeto funcional para o sistema de trem Alphaville-Tamboré. Então Alphaville-Tamboré, que é a Linha 8 da CPTM nós autorizando a elaboração do projeto funcional. Nós vamos verificar ali qual a melhor maneira de atender Alphaville-Tamboré, se é com VLT, se é com monotrilho ligando a Linha 8 da CPTM.


REPÓRTER: A expansão dessa linha é isso [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente. A Linha 8 , essa linha vai até Itapevi. Nós já vamos ter mais duas estações. Nós iremos até Amador Bueno. Dá mais uns 8 km, 7km? Mais 6,5km de ferrovia. Vamos inaugurar o ano que vem. O ano que vem mais duas estações, Santa Rita e Amador Bueno; e mais 6,5km. E vamos fazer o projeto funcional para fazer uma espécie de um U, um retorno. Você sai da estação lá de Barueri, vai até Alphaville-Tamboré e volta para a estação Coração de Jesus. E aqui nós passamos aqui na antiga favela do Morro do Moinho Velho? Passamos ali na antiga favela. Já tem uma área que já foi desapropriada e nós vamos fazer ali provavelmente uma nova estação de trem, a estação Bom Retiro, porque há uma demanda muito grande. Então onde teve aquela tragédia do incêndio, aquilo tudo, está muito colado na ferrovia, à área deve ser desapropriada e nós devemos ter uma nova estação de trem à estação Bom Retiro.


REPÓRTER: Quando, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso... É ainda está sendo estudado. O projeto funcional já foi contratado e o secretário pode detalhar melhor para vocês depois o cronograma.


REPÓRTER: Sobre índices de homicídio, estão a acima dos aceitáveis pela a Organização Mundial de Saúde, como é que o senhor ver essa escalada da violência aqui em São Paulo, isso tem reversão, tem algum projeto?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós enfrentamos meses difíceis, especialmente o mês de junho e o mês de julho, a polícia agindo firme no combate tráfico de drogas, foi, inclusive, em cima das chamadas “biqueiras” que é a ponta do tráfico; houve uma reação grande das quadrilhas do crime organizado, mas nós precisamos avaliar sempre a série histórica. São Paulo é a único estado do Brasil que publica todo mês índices de criminalidade, único, na internet, todo mundo tem acesso, dia 25, foi ontem, você tem o mês de junho, 25 de agosto tem a mês de julho, por tipo de delito, por cidade, por distrito, totalmente detalhado, analisando a série histórica, nós vamos verificar que nós saímos de 35 homicídios por 100 mil habitantes, há 10 anos atrás, 11 anos atrás, para 10,3 que é o de primeiro semestre deste ano, de 35 para 10. O Brasil tem 26 homicídios por 100 mil habitantes, claro que não estamos satisfeitos, e por isso o trabalho vai aumentar, hoje nós estamos nomeando 200 delegados de polícia que já passaram no concurso, amanhã estará no Diário Oficial, mais 200, na sexta‑feira, demos posse a 920 novos soldados que fizeram um ano da escola superior de soldados, e destes, 435 só aqui na região metropolitana de São Paulo, então mais 435 soldados já trabalhando, concluíram a escola superior de soldados, teremos uma formatura de mais de 900, agora, no segundo semestres, nomeamos há 60 dias, quase 900 investigadores e escrivães, e hoje a nomeação de mais 200 delegados de polícia. E também queria colocar dentro dessa mesma linha de transparência absoluta, de que... Amanhã estará no portal da transparência do Governo do Estado e vou dar aqui é www.transparencia.sp.gov.br. Vão está todos os salários do executivo, ativo, aposentados e pensionistas, então amanhã qualquer cidadão pode entrar na internet, no portal da transparência e nós teremos todos os salários do Poder Executivo, o que foi pago no mês, o salário do mês, o bruto, o salário do mês e o líquido, total transparência, pode entrar pelo nome do funcionário, pela categoria, pela secretária de todos os órgãos do governo.


REPÓRTER: Governador, ontem à noite, na madrugada de hoje, houve uma série de assassinatos de Jaçanã, seis pessoas mortos, vocês tema alguma suspeita de que tem sido uma resposta daquele atentado contra o soldado da Rota, na mesma região?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o DHPP, ele sabe a informações que pode ser transferidas, não há uma relação, provavelmente, entre um caso e outro, entre esses assassinatos, a polícia já está trabalhando, um outro caso é a questão de horas ou dias, já estão identificados os criminosos e o mandante, então, nós vamos ter notícias, mas é bom que é polícia fale sobre investigação até para não atrapalhar


REPÓRTER: Os dois policiais presos ontem, ele tem relação mesmo com o sumiço daqueles dois jovens de Guarulhos?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, vamos aguardar a ação da corregedoria e a investigação. A tolerância, seja com a ação criminosa, abuso, seja como erro, é zero, veja que no caso que houve lá daquele publicitário, os policiais foram presos imediatamente, a rapidez foi total, agora, nós temos 97 mil policiais, só militares, fora os civis e fora a polícia científica, pode haver? Pode! Pode haver abuso? Pode! O que não pode ter é nenhum tipo tolerância, para isso não temos uma corregedoria muito forte nesse trabalho.


REPÓRTER: Teve uma escalada na violência?


REPÓRTER: Governador, voltando à questão dos transportes, a prefeitura transferiu a responsabilidade para o Estado de diversos projetos como, por exemplo, o monotrilho da Zona Sul, do M'Boi Mirim, na Zona Leste da Celso Garcia, como que o senhor avalia, que nota o senhor da para prefeitura, na questão do transportes nos último de zero a dez.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, quem tem que dar nota é a população. Acho que não cabe ao governo do estado estar dando nota. O que nós estamos fazendo hoje de obra, não é projeto é obra, é a Linha 2, que é a linha que vai de Vila Prudente até a cidade de Tiradentes, e pretendo entregar no meu governo até Sapopemba e São Mateus. E já o ano que vem, Oratório. Depois nós temos a Linha 4, que está pronta, são as estações. São mais cinco estações de metrô. Depois nós temos a Linha 5, que vamos entregar Adolfo Pinheiro, se possível mais estações, e são 11 estações. Depois temos a Linha 17, que é do Aeroporto de Congonhas, que está em obra, então quatro linhas de metrô simultâneas. Depois nós temos a CPTM. Amanhã é a abertura da pré-qualificação para estender a Linha 9 da CPTM até Varginha. A Linha 9 estava parado no Grajaú e ela irá até Varginha. Então, uma nova linha indo para a zona sul de São Paulo. Nós vamos levar o Expresso Leste até Suzano, hoje ele paga em Guaianases, precisa ter transbordo. Nós vamos fazer o trem novo e pretendemos que ele esteja correndo no trilho ainda no nosso mandato, para o Aeroporto de Guarulhos. Vamos estudar na zona sul, prolongar o metrô de Capão Redondo até Jardim Ângela, que é a Linha 5. Então são... Eu diria que o maior investimento do governo não é em estrada, é trilho, é o metrô e CPTM. E estamos trabalhando com o governo federal para tirar aqui do trilho o trem de carga, porque imagine o seguinte, passando no mesmo trilho que nós viemos um trem moderno, um trem novo, um trem top de linha, passa toda noite 1.500m de trem de carga. O trem de carga chega a ter 1,5km de comprimento. Você imagine o impacto disso numa ferrovia para um trem de maior velocidade, de melhor qualidade. Então, o Ferroanel é para tirar o trem de carga aqui de São Paulo, as tratativas estão indo bem, entre a Secretaria de Transporte e a ANTT.


REPÓRTER: Governador, o senhor estaria disposto a reduzir o ICMS da conta de energia em troca de alguns acordos com o governo federal?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o estado ele já tem uma redução para as famílias de baixa renda, isso nós já temos, o ICMS ele é bem menor. Mas podemos estudar.


REPÓRTER: Governador, o Ministério Público Federal, hoje à tarde, vai pedir a suspensão da cúpula da Polícia Militar, [ininteligível] intervenção da PM, porque disse que a cúpula perdeu o controle da tropa. [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é uma medida totalmente descabida e acho que o Ministério Público Federal devia investigar primeiro o tráfico de drogas, porque nós produzimos laranja, cana, café, soja, milho, não produzimos cocaína. Por onde entra essa cocaína toda? Entra pela fronteira. Onde é que está a polícia de fronteira? Devia investigar o tráfico de armas. Ontem, anteontem no Rio de Janeiro uma policial foi morta com um tiro de fuzil, ultrapassou o colete à prova de bala. Por onde entra o contrabando de armas no Brasil? Acho que deveria investigar isso, sim, a questão de fronteira do país. Aqui em São Paulo, a polícia está trabalhando, trabalhando com empenho 24h para proteger a população. E nossa confiança, pode ter certeza de que vai reduzir a criminalidade. São momentos que você tem mais estresse pela ação policial muitas vezes, não pela omissão, mas pela ação da polícia enfrentando o tráfico de drogas.


REPÓRTER: [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: E ontem, e de outro lado não é só combate de segurança, é tratamento de dependente químico. Ontem nós fomos a Itapira, contratamos mais... Já tínhamos 105 leitos para dependentes químicos e contratamos mais 95 leitos; 15 leitos só para mulheres grávidas e 80 leitos em comunidade terapêutica. Cento e dez alqueres de uma fazenda, que vai ter estudo de técnica agrícola, ecoturismo, leite, vaca, agricultura, pomar. Um trabalho pioneiro 100% pago pelo governo do estado para uma entidade que tem 75 anos de experiência, que é o Instituto Américo Bairral, lá de Itapira. Tem um cafezinho.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Obrigado, gente!