Coletiva - Entrega do Restauro do Prédio D.Pedro II; Comemoração do 125º aniversário do Instituto Agronômico - 20122706

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva no evento de Entrega do Restauro do Prédio D.Pedro II; Comemoração do 125º aniversário do Instituto Agronômico

Local: Capital - Data: 27/06/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Dizer da alegria de voltar a Campinas, comemorar os 125 anos do IAC, obra de um estadista que foi Dom Pedro II que depois, a antiga Estação Agronômica de Campinas, hoje o Instituto Agronômico de Campinas, responsável pelos avanços da ciência na agronomia, na agroecologia, no agronegócio, para onde nós olharmos no clima, no solo, nos produtos da cana, do feijão, do arroz, do trigo, todas as áreas, das flores, das frutas nós vamos verificar a ação do conhecimento, da pesquisa, do avanço, da tecnologia trazida pelo Instituto Agronômico de Campinas. Estamos entregando aqui o restauro do prédio Dom Pedro, o prédio Conselheiro Antônio Prado também já está sendo restaurado; vamos restaurar também o Instituto Biológico de São Paulo, o Instituto de Pesca Marítima de Santos, autorizamos já a contratação de assistentes técnicos auxiliares e pesquisadores científicos, fizemos um plano de carreira de três anos para os assistentes agropecuários, pesquisadores e também assistentes, e o investimento importante no Centro de Cana também de Ribeirão Preto e em outras áreas de pesquisa. Uma boa notícia: hoje nós estamos já recebendo as propostas para a FATEC de Campinas. Acho que 60 dias a gente já consegue iniciar as obras. Será a primeira Faculdade de Tecnologia, faculdade pública, gratuita e será ao lado da ETEC. Então os jovens vão poder fazer o curso técnico e depois fazer o terceiro grau, fazer também o ensino superior. Curso de três anos, a FATEC, é mais rápido, a gente ganha tempo, e hoje é o que mais falta, são tecnólogos, são profissionais na área de tecnologia. E a Dom Pedro, as marginais da Dom Pedro, a gente imagina em 15 dias ter a licença prévia e em 30 dias a licença de instalação. Então a primeira quinzena de agosto as obras já se iniciam, deverão ser concluídas em dez a onze meses.


REPÓRTER: Governador, com relação aos ataques ao ônibus em São Paulo, o que o senhor tem a dizer a respeito disso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, essa é uma reação à ação firme da polícia que está trabalhando 24 horas. Nós saímos, tínhamos o dia 1° de janeiro, 180 mil presos, hoje nós temos 190.100, foram 10.100 em cinco meses, sem parar a polícia está trabalhando. E a polícia não vai retroceder um milímetro, todos serão presos, já tem cinco presos, outros já identificados, e se enfrentar a polícia vai levar a pior. Aqui em Campinas os indicadores de maio foram positivos, até queria transmitir aqui, mas no mês a cidade de Campinas no mês de maio nós tivemos uma redução comparada ao ano passado de 14 homicídios para seis, uma redução de 57%, também crimes contra o patrimônio, enfim, o mês de maio ele foi extremamente positivo. E eu queria dar um dado, acho que está na minha pasta... Um dado que é... A minha pasta. O dado que eu vou até deixar para vocês para vocês tirarem uma cópia. Isso aqui é um dado impressionante. Em 2001, Campinas: nós tivemos 542 homicídios, no ano de 2001. 453, 495, 362, 224, 163, 141, 154, 157, o ano passado 146. Era em 2001, 542, mesmo com o aumento de população. Este ano estão aqui os cinco primeiros meses, nós somos o único estado do Brasil que publica todo mês e põe na internet, tudo transparente, então dia 25 a gente tem o mês anterior. Tivemos 56 casos em cinco meses, se mantiver esse padrão nós vamos ter esse ano o menor índice da série histórica desde 2001. Depois nós verificamos furto. Furto, infelizmente, aumentou; crime contra o patrimônio é mais difícil, saímos de 13.000, fomos para 18.700. Nós vamos fazer um esforço de ter mais policiamento na rua ostensivo para poder reduzir.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Roubo caiu de 10.000 para 8.900, e roubo e furto de veículo, embora tenha aumentado à frota, abaixou de 14.000 para 9.000 que ainda é um número alto que nós temos que combater duramente o receptador, e investigar também a área de desmanches. E aqui os cinco primeiros meses, a gente verifica que o mês de maio foi o mês onde teve redução de vários desses indicadores e tivemos a nomeação de investigadores e escrivães, vamos ter 200 delegados a mais, em 90 dias já trabalhando, eles já então fazendo o curso. Vamos ter uma nova delegacia seccional em Campinas. Houve um problema em relação à questão ambiental, nós vamos resolver rapidamente ou mudar de terreno para não perder tempo. E mais 1.160 policiais militares, soldados para o Estado, e um fato interessante, 1.160 vagas, 66.000 inscritos. Impressionante! 66.000 inscritos para 1.160 vagas.


REPÓRTER: Mais alguma ação específica contra os ataques aos policiais?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É prender os criminosos, já tem cinco presos, eles estão identificados e serão todos eles presos. Eu sempre evito estar antecipando investigação policial para a gente não prejudicar o trabalho.


REPÓRTER: E com relação aos ataques dos ônibus?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso aí é ação de criminoso. O que um criminoso ganha queimando um ônibus? É desespero! O que o Governo tem que fazer? Não retroceder um milímetro e ir para cima, vão ser presos, enfrentou a polícia vai levar a pior.


REPÓRTER: Mas isso não indica a ação de alguma facção?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não tem nenhuma relação com os fatos de 2006, o sistema penitenciário está totalmente sobre controle, é uma reação à ação da polícia 24h prendendo criminosos e ligada, isso sim, a tráfico de drogas.


REPÓRTER: Mas aqui na região teve um ataque a PM, também, em Santa Bárbara do Oeste?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, eu não estou dizendo que é só São Paulo, eu estou dizendo é que tem muito envolvimento com a questão de tráfico de droga.


REPÓRTER: Mas, não está coincidindo muitos, um em seguida do outro?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É prender os criminosos, serão presos. Está bom?


REPÓRTER: Obrigada, governador!


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Tem um café aí!


REPÓRTER: Governador sobre [ininteligível] qual é a previsão de conclusão e o investimento?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Dom Pedro, agosto!


REPÓRTER: E o investimento?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vou te dar! Agosto! São 40, acho que 40 milhões de investimento, e o início das obras em agosto...


REPÓRTER: E a conclusão?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: E a conclusão até 11 meses! Vai ficando pronta, nós vamos entregando. E a próxima, aí estamos em uma luta ambiental, porque o Ministério Público exigiu o [ininteligível] é a ligação da Anhanguera com a Bandeirantes, o contorno...O Anel Sul, né? O Anel Viário Sul, essa nós esperávamos começar rápido, se tiver que fazer o [ininteligível], pode ter um atraso, depois eu passo a data exata.


REPÓRTER: [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós já temos a prisão de cinco desses criminosos, já identificamos os demais criminosos, e eles serão presos, e se enfrentarem a polícia vão levar a pior, essa é a ordem! O Governo não retrocede um milímetro nesse trabalho de enfrentamento da criminalidade.


REPÓRTER: E agora com relação a empresas que estão ameaçando não circular com os ônibus, tem algo que vai ser dialogado com essas empresas?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, eu acho que essas, são questões pontuais e vão ser presos esse criminosos. Está bom?