Coletiva - Inauguração da Embarcação FB-26 para Travessias - 20121308

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Inauguração da Embarcação FB-26 para Travessias

Local: Santos - Data: 13/08/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, hoje a travessia Santos-Guarujá recebe o ferry boats novo, o FB 26, zero quilômetro, a idade média aqui das balsas dos ferry boats é de 38 anos, nós vamos trazer para cá cinco ferry boats novinhos, construídos, zero quilômetro, o primeiro é entregue agora o FB 26 e depois mais 4 ainda nesse ano, um em outubro, um em novembro e um em dezembro, então vai revitalizar aqui, para prestar um serviço melhor, atracadouro ampliado, mais uma gaveta, estamos colocando internet gratuita reduzindo no horário de rush, de pico o tempo de espera, já caiu de 33 para 20 minutos, nós queremos reduzir ainda mais e começam a chegar agora no fim do ano as novas lanchas são quatro novas lanchas, novinhas, zero quilômetro, esse ano, duas o ano que vem. Cada lancha com 350 lugares sentados, as lanchas atuais têm de 150 a 200 lugares, ela é bem maior, toda com ar condicionado e bicicletário, então lanchas novas e modernas para a travessia, ferry boats novos também moderna para a travessia, conforto e qualidade do serviço. Paralelamente há a execução do projeto do túnel, grande obra da engenharia brasileira, já está em o projeto executivo e a elaboração do EIA/RIMA para o licenciamento ambiental, nós esperamos no meio do ano que vem estar licitando a obra física no segundo semestre do ano que vem a obra física do túnel e aí é evidente que vai reduzir a travessia marítima, nós vamos então deslocar parte dos ferry boats, das lanchas para outras travessias do Estado de São Paulo, temos também na Rodovia Manoel da Nóbrega, 7,4 milhões, cinco passarelas, essas obras já estão contratadas, devem iniciar nos próximos dias. Mongaguá Itanhaém, o projeto está em elaboração, são mais 20 milhões, para recapeamento, alteamento de mureta deveremos licitar no começo do ano que vem, Praia Grande, implantação de viaduto alteamento no quilômetro 292, obra de 34 milhões, deve ser publicado em 90 dias, na Via Anchieta, o Viaduto Rubens Paiva, obra, deveremos ter em 90 dias, licitação sai agora esse mês a licitação, já teve início de obra em 90 dias, Rodovia dos Imigrantes, 67 milhões na ampliação do km 62 ao km 65 licita agora em setembro, São Vicente mais 84 milhões, o projeto foi elaborado pela prefeitura, nós pedimos uma revisão do projeto e deveremos estar licitando também construção do viadutos do km 65 e do km 67, a previsão é de licitar agora em setembro também, os dois viadutos de São Vicente, a ponte Pênsil, nós vamos, 11 milhões, a reforma, nós vamos licitar em fevereiro do ano que vem, a Manoel da Nóbrega, está terminando ligação do Vale do Ribeira, Miracatu, Pedro Toledo até Itariri e Peruíbe, Itanhaém e Peruíbe são 20 quilômetros, 30 milhões, nós vamos estar em licitação já, de Peruíbe até Itanhaém, Praia Grande, 23 milhões, de terceira faixa em licitação, Bertioga, mais 7,4 milhões em licitação também. A grande obra do trevo da Anchieta, com a Piaçaguera-Guarujá, são R$ 175 milhões. Nós estamos terminando a aprovação ambiental em imagina em 60 dias, no máximo 90 dias a obra já está iniciada. A outra grande obra são as faixas adicionais, oito quilômetros de cada lado na Piaçaguera-Guarujá, uma obra de 153 milhões de reais, também terminando a parte ambiental começa se imagina de 60 a 90 dias. Depois temos também as travessias que nós aqui já ressaltamos, a travessia também de Guarujá-Bertioga, ela está sendo feito dois novos atracadouros que vai tornar mais curta a travessia também entre Guarujá e Bertioga. Enfim, obras importantes para a logística e infraestrutura da região.

REPÓRTER: Governador sobre as balsas, só para a gente entender, eles vão substituir as balsas que já existem ou vai ampliar o número de balsas fazendo a travessia?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, neste momento elas vão ampliar. Agora, à medida que vão chegando, vão ser cinco balsas, todos esses ano. Então algumas... O presidente da Dersa pode detalhar melhor para vocês. Mas nós tínhamos uma idade média de 38 anos, agora são balsas, ferry boats novinhos, não é reformado é zero quilômetro, e elas vão ampliar os serviços. Atracadouros, redução do tempo de espera, segurança na travessia. E as lanças, bicicletário, ar condicionado, pessoas sentadas, também novas, zero quilômetro, dá mais segurança e conforto para os usuários.


REPÓRTER: Governador, sobre a morte, o assassinato do secretário Ricardo Joaquim no Guarujá, né, três pessoas foram presas hoje, um deles um policial militar. O delegado disse que só o senhor se pronuncia sobre o caso, né? O que senhor tem a falar para a gente sobre o assunto, já tem uma ideia se essas pessoas realmente são suspeitas, tem participação, qual a motivação do crime?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, esse é um tema que deve, como corre em segredo de justiça, deve a polícia colocar até para não prejudicar todo o processo investigatório. Todos os informes são de que o caso está caminhando para estar totalmente esclarecido. Três pessoas já presas, foram presas nessa madrugada, foram aí meses e meses de escuta telefônica, de gravação, de investigação cuidadosa, séria, discreta, mas muito eficiente. Então, o que todo mundo, a sociedade deseja? O esclarecimento do crime, as razões do crime e a prisão dos réus.


REPÓRTER: Mas e a motivação do crime?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, isso vamos aguardar que a polícia... Acabou de ser feita a prisão dos três, que a polícia vai esclarecer.


REPÓRTER: Governador, vem acontecendo muitos crimes envolvendo policiais, tanto militares como civis. Na semana passada alguns policiais foram presos aqui na região com envolvimento em jogos de azar. O delegado geral disse que este tipo de coisas acontece porque existe muita restrição que acaba fazendo com que esses policiais aceitem essas propinas, enfim, como por exemplo, poderiam legalizar os jogos de azar aqui no Brasil e talvez esse tipo de coisa não acontecesse. O que o senhor pode falar sobre esse envolvimento de policiais no mundo do crime que vem acontecendo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, duas coisas, primeiro em relação a jogos de azar, cabe ao legislador federal ele estabelecer o que pode o que não pode. Jogo tem, aliás, o grande promotor de jogos é o próprio Governo, o que tem de loteria de loto... Então jogo existe e no mundo inteiro você tem, cabe ao legislador dizer o que pode, o que não pode. Agora, o que não pode é ilícito e é ilegal e tem que ser combatido. Nós temos 92 mil policiais militares, em torno de 34 mil policiais civis e mais uns 4 mil policiais de polícia científica. Somando tudo dá quase 140 mil policiais. Pode haver desvio. Então a Corregedoria ela está aí exatamente para isso. A tolerância é zero, seja com corrupção, seja com desvio de conduta, seja com violência. E veja que os casos que são apontados os policiais são presos no dia, não espera duas horas já está preso. Então a polícia tem agido com rigor. Mas não é a regra é a exceção, e nós estamos sendo muito cuidadosos na seleção dos novos policiais, no ingresso para a carreira. Acabei de dar posse agora a 200 delegados de polícia.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Foram 27 mil inscritos para 200 delegados. Olha o nível de rigor, não é? 200 delegados, acabei de dar a posse agora semana passada. Então um rigor sério, a polícia é feita hoje pela Vunesp, pela Vunesp o ingresso para a carreira policial. Então um esforço grande e essa é uma tarefa que nós temos que todo o dia vencer uma batalha. Isso aí é uma luta permanente.


REPÓRTER: Governador, o senhor falou de uma verba vai para a Bertioga...


REPÓRTER: Governador, sobre a Fundação Casa aqui de Praia Grande, ela vai fechada mesmo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não há nenhuma necessidade de ser fechada. As atividades pedagógicas já foram retomadas. Vai ser erguido ali o muro, a divisória, a separação. A comunidade precisa ajudar, porque não é possível você jogar droga dentro da unidade, quando jovens estão lá exatamente para se recuperarem. O que é que acontece com o jovem infrator? A maioria dos casos é furto ou roubo. Para quê? Para droga. Então a droga é que tá por trás de tudo isso. Nós temos que tratar quem tá doente. E vamos ampliar fortemente os leitos para a dependência química e prender quem faz tráfico de droga. Então, já foi reforçada a segurança interna. Os muros vão subir e as atividades pedagógicas já foram retomadas.


REPÓRTER: Governador, o senhor falou de uma verba que vai ser destinada para o município de Bertioga. O senhor poderia repetir o valor e quando vai chegar essa verba?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Bertioga é a nova travessia, é o novo atracadouro. Você vai ter um atracadouro novo em Guarujá, um atracadouro novo em Bertioga. R$ 19,6 milhões, isso vai tronar mais segura e mais rápida travessia, porque ela vai... Hoje a travessia é diagonal, ela vai ser reta. Você vai economizar 400m de distância. É ficar mais eficiente, mais rápida, mais econômica. E outro aspecto importante. Essas lanchas modernas de passageiros são todas casco de fibra. Então ela é mais leve, gasta menos combustível e são as mais modernas aí para travessia.


REPÓRTER: Qual é o valor, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Das lanchas R$ 6,5 milhões cada uma. O ferry boat R 4,9 milhões cada um. Ferry boat era R$ 7 milhões, nós revisamos o orçamento baixamos para R$ 5,6 milhões. Na concorrência teve disputa, baixou para R$ 4,9 milhões.


REPÓRTER: Quando que vai ser a medida [ininteligível] quando que chega?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Um, estamos entregando hoje, dois em outubro, um em novembro e outro em dezembro. Até o fim do ano cinco ferry boat estão aqui. A lancha duas esse ano, duas o ano que vem.


REPÓRTER: O senhor falou do túnel lá Guarujá.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O túnel está em projeto.


REPÓRTER: Está em projeto.


REPÓRTER: Todo esse investimento vai melhorar a mobilidade dentro do Guarujá, Santos, de toda a região?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Esse é o objeto, é fazer uma travessia mais rápida, diminuir o horário de espera no pico, mais segurança, mais confortável, serviço de melhor qualidade. Nós estamos inclusive nos atracadouros colocando o acesso a São Paulo, internet, procurando oferecer um serviço de melhor qualidade.


REPÓRTER: Governador, duas perguntas. Um relacionado ao CPTM. Existe um projeto embrionário que poderia ligar Santos a São Paulo por ferrovias. O senhor tem orçamento desse projeto? O senhor é a favor disso? E a segunda pergunta é em relação a um projeto que tá tramitando na Assembleia Legislativa sobre pagar pedágio com cartão de crédito e débito. O senhor é a favor também?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, primeiro em relação à questão da ferrovia. Eu sou um entusiasta do transporte sobre trilhos. Tanto é que nós estamos fazendo aqui o VLT regional. Então já foi aberta a licitação para obras físicas e para a compra dos trens. Nós vamos ter um veículo leve sobre trilhos fazendo Santos-São Vicente, depois vindo para Praia Grande, vindo para o Guarujá, enfim, uma ligação na região metropolitana da Baixada Santista sobre trilhos que é o VLT. Depois o Ferroanel. Estou indo agora com o Dr. Saulo depois de amanhã para Brasília, quarta-feira. No pacote de obras que a presidente Dilma vai lançar estão incluídas as concessões ferrovias. Nós estamos ajudando no Ferroanel, é através da Dersa e da Secretaria, seja no tramo norte como no tramo sul. Isso vai ajudar muito o Porto de Santos melhorando a eficiência do transporte ferroviário. Depois passageiros, nós queremos os trens regionais, são quatro projetos. São Paulo, Jundiaí e Campinas, São Paulo-Sorocaba, São Paulo-Santos e tem aí ainda Santo André no ABC, então são os trens regionais. Claro que isso não tem o mesmo cronograma do VLT que nós já fizemos estudo, tudo funcional, projeto básico, executivo. Já vai começar a obra esse ano ou no comecinho do ano que vem. Agora, o outro é um projeto de uma duração um pouco maior. Mas eu diria que a região precisa de uma ligação ferroviária de passagens, de passageiros. Finalmente sobre o cartão de crédito. O Dr. Saulo pode explicitar melhor. Eu acho que tudo que facilitar a vida das pessoas, não vejo problema. Tudo que agilizar... Facilita a população. Tá bom?


REPÓRTER: Obrigado, governador.