Coletiva - Inauguração da fábrica da Chery Automobile Brasil 20142808

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Inauguração da fábrica da Chery Automobile Brasil

Local: Região de São José dos Campos - Data:Agosto 28/08/2014

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Mas dizer que hoje é um grande dia. Um momento de dificuldade da economia brasileira, inaugurar uma fábrica, ainda uma fábrica de automóveis. Aliás, estamos inaugurando hoje duas fábricas. Esta aqui de automóveis, a primeira indústria automobilística chinesa no Brasil, a Chery, e outra de motores, aqui do lado, em Jacareí, também da Chery. E estamos trabalhando para trazer o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, que é o CPD. Nós conseguimos nesses últimos anos termos a fábrica da Toyota em Sorocaba, da Hyundai em Piracicaba, da Chery aqui em Jacareí, da Mercedes-Benz em Iracemápolis, está começando, em Itirapina da Honda, a Comil, de ônibus, aqui em Lorena, aqui do lado. E a indústria automobilística, a cadeia produtiva é muito longa. Quem não gosta de automóvel? Carro exerce um fascínio. Mais do que o carro, só a fábrica de carros, por causa do emprego. Em toda cadeia produtiva é muito emprego e muita agregação de valor. Nós temos um programa chamado Pró-Veículo, onde a gente faz o deferimento do ICMS para bens de capital, e permite a utilização de todos os créditos de ICMS no investimento. Então temos um programa forte na área tributária. Além da infraestrutura, rodovias, acesso, tudo que precisa de infraestrutura par ao setor privado.

REPÓRTER: No caso da infraestrutura aqui da região é obra do governo do Estado? Investimento do governo do Estado?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, aquela duplicação que você saiu da Dutra, aquilo foi feito pelo governo do Estado.

REPÓRTER: E quais outras medidas que no futuro o senhor pretende tomar para atrair investimentos desse porte?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, o que atrai investimento? Primeiro consumo. Então aí são medidas na área federal. Depois competitividade, você precisa ter competitividade, porque o mundo é globalizado, então reduzir o Custo Brasil. Em nível estadual, o que nós trabalhamos? Primeiro recursos humanos. Então trouxemos FATEC aqui para Jacareí, acabamos de inaugurar, ETEC, Via Rápida Emprego, qualificação profissional. Hoje eu fui, às 6h30 da manhã, na Tecnisa, lá em São Paulo, na Barra Funda, num canteiro de obras dos grandes prédios que estão sendo feitos, com os trabalhadores da construção civil. E uma mocinha, bem jovem, de nome Lurdes, falou: "Olha, Dr. Gera ldo, eu já sou aqui meio oficial eletricista. E eu consegui esse emprego porque eu fiz o Via Rápida Emprego". Então, qualificação profissional. Ciência e tecnologia, pesquisa, estamos do lado aqui do Parque Tecnológico, aqui, de São José dos Campos. Parte tributária é reduzir imposto, fazer diferimento de ICMS, devolução de crédito, questões ambientais, você resolver essas questões ambientais, enfim, um conjunto de fatores, né, acesso, logística que atrai empresa. REPÓRTER: O senhor acredita que todos esses investimentos que o senhor colocou as novas Fatecs, as rodovias, [Ininteligível- 00:22] no estado e na capital paulista, o senhor pretende continuar com essas obras, caso seja reeleito?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Então, essa é a nossa proposta, né, atrair empresa para atrair mais emprego. Nós estamos do lado aqui, do Porto de São Sebastião, que é um Porto de calado, muito profundo, portanto, um dos maiores Portos do Brasil. Ele, não tem ferrovia, mas nós duplicamos a Tamoios, agora vamos iniciar a obra da serra, já estamos fazendo o contorno de Caraguatatuba, então esse acesso ao Porto vai ser importante. Hoje, o Brasil não está exportando, tem grande dificuldade para exportar, a não ser commodities, mas não manufatura, porque não consegue competir, mas o câmbio não vai continuar o resto da vida do que jeito que está. Então lá na frente, o país precisa retomar as expor tações, então você precisa está perto do Porto, ter acesso, reduzir custos, essa é a proposta.

REPÓRTER: Governador, por favor, [Ininteligível- 1:17]?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Toda a minha atenção é para o cidadão e a cidadã, né, o nosso cidadão paulista, essa é a nossa preocupação, falar com as pessoas, o que já foi feito, para isso dá confiança para o futuro, e grande confiança em São Paulo. O estado de São Paulo, a menos de vinte anos tinha o tamanho da Argentina, a gente dizia: “olha São Paulo é o segundo país do Sul, é São Paulo e Argentina, primeiro é o Brasil”. Quase vinte anos depois, hoje o BIP da Argentina é 448 bilhões de dólares, o PIB de São Paulo é quase 800 bilhões de dólares, ou seja, o estado de São Paulo, nós somos duas Argentinas, então um estado... E num bom momento, com grande capacidade de investimento, com o menor índice de endividamento da série histórica, então é um bom momento de São Paulo. REPÓRTER: Governador, a GM está mandando funcionários para o lay-off, existe uma situação lá, e uma situação positiva aqui. Como é que o senhor pretende equacionar, caso seja eleito, geração de emprego e manutenção desses empregos desse setor?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, eu destaquei aqui bastante, quando você faz fábrica, você está pesando no futuro, então é um momento hoje, de crise na indústria manufatureira brasileira, toda indústria manufatureira brasileira passa por dificuldade. Para você ter uma ideia, só a indústria automobilística, nós tínhamos em 2006, um superávit de balança comercial de oito bilhões de dólares, hoje tem o déficit de 110 bilhões de dólares, um momento dificílimo. Agora, isso vai passar, quando você faz uma fábrica, essa decisão foi tomada há sete anos atrás, seis anos atrás, e está pensando no futuro, então é o momento de dificuldade que nós estamos passando, o Brasil ficou caro antes de ficar rico. Um dia desses, um dos grandes diretores, de uma das grandes indústrias de máquinas aqui no Brasil, falou: “Olha, a minha empresa tem 25 fábricas no mundo. A melhor é a do Brasil. Ela é a de melhor qualidade, mais eficiente, das 25. E é a mais cara das 25”. Ou seja, mesmo eficiente, mesmo com recursos humanos dedicados, então você produz mais caro. Isso é Custo Brasil. É essa a dificuldade. Mas será passageiro tudo isso.

REPÓRTER: Governador, ontem a sua campanha ganhou uma liminar contra a campanha de Paulo Skaf por uma propaganda na TV. Qual a sua avaliação dessa propaganda específica que foi proibida de ser veiculada novamente? Que se refere ao Mais Crimes.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, não é do Paulo Skaf.

REPÓRTER: Ah, não, desculpa. Do Padilha.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu acho que, por ser campanha, ela deve ser propositiva, você falar para o futuro. Não é para fazer ofensas e mentiras, né? Mentiras deslavadas. Evidente que a Justiça, ela corrigiu. Mas eu queria, falando para o futuro, primeiro destacar aqui essa grande fábrica. Primeira fábrica de automóveis no Brasil chinesa. Isso é prova de confiança em São Paulo. E para o futuro é investir nas pessoas, recursos humanos, desde formação rápida profissional, a ETEC, FATEC, logística, infraestrutura, redução tributária, de impostos. É São Paulo forte ajudando o Brasil no desenvolvimento. Tá bom? Região de São José dos Campos