Coletiva - Inauguração da nova sede do 21º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano e da Companhia de Força Tática - 20121805

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Inauguração da nova sede do 21º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano e da Companhia de Força Tática

Local: Capital - Data: 18/05/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom dia. Olha, hoje, nós estamos inaugurando o novo prédio, as novas instalações do 21º Batalhão da Polícia Militar Metropolitana aqui na Mooca e da Força Tática, que é uma força especial para casos mais graves. A Polícia Militar aqui na Mooca ficava em um prédio alugado, inadequado e agora é prédio próprio e instalações totalmente adequadas, e além das novas instalações da Polícia Militar aqui na Mooca e da Forca Tática, uma boa notícia é que são os novos policiais, nós teremos... Estamos com concurso público aberto para soldado da Polícia Militar. É até o dia 25, 20?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: 23.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: 23. Então, o dia 23, agora, são... Quem quiser entrar na Polícia Militar soldado, são 1.160 novas vagas para soldado da Polícia Militar. E os salários variam entre R$ 2.200,00 a R$ 2.400,00, salário inicial. E, além disso, nós temos mais, este ano, nós teremos, além desses concursos, mais 1.928 policiais militares que já fizeram concurso e que vão ser nomeados e já trabalhar. E na Polícia Civil, na semana que vem, nós teremos a posse já, fizeram concurso, já vão começar a trabalhar 800 polícias civis, mais de 500 investigadores e quase 300 escrivães. E estamos terminando o concurso público para 200 delegados de polícia: 140 mais 60 que nós vamos chamar em seguida. Então, 200 delegados de polícia a mais, 800 investigadores e escrivães, e 3.468 policiais militares a mais para fortalecer a segurança em São Paulo.


REPÓRTER: Governador, o Via Rápida na...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós já tínhamos feito o Via Rápida, para acelerar os procedimentos disciplinares, modificando o regimento da Polícia Militar e o estatuto, a lei orgânica da Polícia Civil, modificando os dois. E isso deu resultado, tanto é que nós temos o número recorde de policiais demitidos à bem do serviço público em São Paulo. Posso até depois lhe passar o número exato nesses últimos anos, mas acho que nós podemos dar mais um passo. Então, o secretário da segurança pública, Antonio Ferreira Pinto, está elaborando outras medidas e uma delas é Polícia Militar, se não for crime militar, ele ir direito para penitenciária, não tem essa história de presídio separado. Mas esse é um estudo que está sendo feito pela Secretaria de Segurança Pública e depois será encaminhado a nós. Também quero dizer que, dentro dessa linha de total transparência dos procedimentos do governo, nós já determinamos a Casa Civil e a Secretaria de Gestão pública, que torne público todos os salários do poder Executivo. Ativa, aposentados e pensionistas.


REPÓRTER: Como é que vai ser divulgado isso, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso vai ser divulgado pela internet e acesso público. Então, nós determinamos hoje cedo ao secretário chefe da Casa Civil e ele vai agora reunir com o secretário de gestão e com a Prodesp, para poder disponibilizar essas informações.


REPÓRTER: Mas a intenção é divulgar o salário do servidor específico? Por exemplo, o nome do servidor, cargo e salário ou apenas cargo que ele ocupa e o salário correspondente?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Nome por nome.


REPÓRTER: E a partir de quando?


REPÓRTER: Concursado ou não concursado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O mais possível. Concursado, não concursado... Todo mundo.


REPÓRTER: Governador, sobre a sede do batalhão, [ininteligível] da obra se deve às constantes paralisações e falência de empresas que assumiram a obra, ao longo desses anos?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o secretário de Segurança pode detalhar essa questão. O valor da obra foi um milhão trezentos e cinquenta e quatro mil reais, então, se você pegar por metro quadrado não é caro, mas se teve algum problema de empresa que abandonou a obra, e tal, isso pode ser explicado.


REPÓRTER: Governador, hoje quatro das seis linhas da CPTM apresentaram problemas, defeitos técnicos, uma foi um ato de vandalismo. Ainda ontem o senhor falou dos investimentos maciços no sistema metro ferroviário, por que isso acontece então?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o secretário de Transporte Metropolitano vai falar com vocês, eu acho que há uma série de informações relevantes e ele vai passar para a imprensa. Queria fazer só uma observação em relação à questão do metrô: a substituição das placas do metrô, que já estão sendo feitas, já estavam programadas, ela não tem relação com o acidente. Não tem relação, a empresa está atrasada, já teve uma multa de onze milhões de reais e essa multa vai aumentar e pode ter outras punições, mas não tem relação. Essa substituição que nós estamos fazendo é para diminuir o tempo entre um trem e outro, chama CBTC, se não me engano, é: Communication Basic Transport, tem um outro C, cable, uma coisa assim. Então, isso é para quê? É porque esse sistema permite você sair de 125 segundos para 85 segundos a distância entre um trem e outro, mas não há relação com o acidente.


REPÓRTER: Mas a informação de que a sinalização deveria ser trocada ano passado governador, em julho do ano passado, tem isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso procede, isso procede, a empresa foi multada em onze milhões de reais e vai ter que acelerar todos esses procedimentos, está bom?


REPÓRTER: Governador, o presidente do seu partido, o senador, deputado agora, Sérgio Guerra, deu uma palestra ontem e disse que o PSB é um acidente de percurso. O senhor concorda que esse tipo de declaração cria mal estar, agora que o PSB está na base do candidato Serra?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, em relação à entrevista, eu vou ler a entrevista toda, eu não vi. Em relação à questão das alianças, está indo bem, o Serra é um candidato forte e com arco de alianças amplo. Além do PSB e do PV, os dos democratas, o DEM também declarou o apoio. Então, já são quatro partidos nesse arco de alianças que é um arco forte, eu diria que de todos os candidatos, hoje, é o maior arco de alianças, e ainda não se encerrou. A conversão é só em junho, acho que vai ter outros apoios aí importantes. Está bom?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Obrigado, pessoal.