Coletiva - Inauguração do Bom Prato Cidade Ademar - 20120805

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Inauguração do Bom Prato Cidade Ademar

Local: Capital - Data: 08/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN GERALDO ALCKIMIN: Olha, esse é o 34º Restaurante Bom Prato, o 20º aqui em São Paulo, o 1º aqui na cidade Ademar, e ele é muito importante, o Restaurante Bom Prato porque muita gente hoje come fora de casa, né, a pessoa trabalha fora e acaba se alimentando na rua. A alimentação às vezes é cara e nem sempre de boa qualidade. E muitas das doenças são originárias de alimentação errada. Então, aqui há controle do ITAL, do Instituto de Tecnologia de Alimentos, então a alimentação é correta, proteína, carboidrato, lipídeo, sais minerais e vitaminas, ela é totalmente equilibrada, bem feita, quente, restaurante, sentado, para a pessoa não comer correndo, comer devagar, sentada, se alimentar adequadamente. Hoje: arroz, feijão, salada, carne, pão, suco e sobremesa, fruta. Então, é uma alimentação totalmente equilibrada, bem feita, apenas R$ 1,00. Então, você garante uma das principais refeições do dia, que é o almoço, uma alimentação perfeita, equilibrada, bem feita, por apenas R$ 1,00 para quem está em trânsito e precisa se alimentar adequadamente. Aí, agregamos aos Restaurantes Bom Prato o café da manhã, cedinho, a partir das 6h da manhã, achocolatado, leite, café, pão, frios, fruta, por R$ 0,50. E também o Acessa São Paulo, as pessoas aprendem aqui a rede de computadores, tem monitores para internet e o Via Rápida Emprego, voltado a gastronomia. Então, formar copeiro, cozinheiro, pizzaiolo, confeiteiro, padeiro, ajudante, enfim, cozinheiros para gastronomia de São Paulo. Então, eu diria que é um espaço muito bem aproveitado, um programa social, um programa de saúde e até lazer, que algumas pessoas pegam a família, né, imagine cinco pessoas você gasta R$ 5,00, e vem em um restaurante bonito, com toda higiene, limpeza, bem feito, se alimentar com a família.



REPÓRTER: Governador, ontem no congresso da APAS o senhor falou da redução...[ininteligível]. Um sonho, né, na alimentação, que essa é uma luta mundial, aqui existe essa preocupação?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, existem dois vilões, né, o excesso de sal e o excesso de açúcar, então são dois vilões aí. Agora, a maioria das nossas doenças são maus hábitos, né. Às vezes o mau hábito é não fazer ginástica, é vida sedentária, às vezes o mau hábito é muito nervosismo, é muito problema, que às vezes a pessoa precisa dar uma relaxada. E o principal é alimentação errada. O problema, hoje, de saúde pública no mundo é obesidade, ligado a hipertensão arterial, a diabete. Então, alimentação correta, ela é essencial, então é o nosso: arroz, feijão, salada, verdura e uma carnezinha, esse é o ideal, e uma sobremesa, uma fruta. E, é isso que se faz aqui no Restaurante Bom Prato, ele custa R$ 3,50, nós subsidiamos R$ 2,50 e as pessoas pagam R$ 1,00. E no mesmo local já tem o Acessa São Paulo, tem a possibilidade de qualificação profissional e agora o café da manhã, também.


REPÓRTER 2: Governador, uma pesquisa mostrou que 24% do lixo de São Paulo tem destinação incorreta, há muita preocupação nesse sentido?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o destino... A coleta do lixo e o destino do lixo dos resíduos sólidos é sempre responsabilidade das prefeituras, a nossa parte é orientar, fiscalizar através da CETESB e apoiar os municípios. Então, já melhorou! Nós tínhamos em 1997 a nota da CETESB, que é quem faz a fiscalização, era 4 a qualidade dos aterros sanitários, hoje é 8,3. Eu que fui prefeito na década de 70, não existia aterro sanitário, era aquela montanha de lixo, me lembro de que a minha cidade, que é Pindamonhangaba, fica embaixo de Campos de Jordão, uma vez eu perguntei ao perfeito de Campos de Jordão, o que ele fazia com o lixo. Ele falou “olha, eu jogo morro abaixo”. “Você está jogando em cima de Pinda, o lixo, hein”. Então, melhorou muito, mas ainda há muito a caminhar, tanto é que a CETESB aumentou muito o número de autuações nas prefeituras e a exigência dos aterros sanitários mais adequados. Hoje, por coincidência, nós estamos liberando agora R$ 7,8 milhões, agora à tarde em convênios com prefeituras: compra de caminhão compactador, retroescavadeira para valetas e aterros sanitários, apoio aos municípios para o destino final dos resíduos sólidos. E autorizei a Sabesp... No mundo inteiro as empresas de saneamento, também são empresas de resíduos sólidos, então autorizei a Sabesp, que é a maior empresa da América Latina de água e esgoto, de saneamento, que entre também na área do lixo do resíduo sólido. Então, ela deve fazer o primeiro projeto de consórcio com os municípios do Alto Tietê, região de Mogi das Cruzes. Então, a Sabesp que tem uma enorme expertise vai entrar junto com as prefeituras que é quem tem o lixo, quem coleta o lixo para ter um consócio ali, um projeto piloto.


REPÓRTER: Governador, o senhor defende a criminalização do bandido que usa celular na cadeia, porque hoje é crime só quem leva o celular, não é?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, eu defendo que haja criminalização. O celular é proibido de ser utilizado em unidade prisional, e de outro lado, que se aumente a pena de quem leva esse instrumento que muitas vezes é um instrumento de crime, sendo utilizado dentro das unidades prisionais.


REPÓRTER: Obrigado.