Coletiva - Obras na SP 079 - Rodovia Waldomiro Correa de Camargo: Início da duplicação do km 47,58 ao km 70,70 e descerramento de placa de modernização do km 70,70 a km 77,10 - 20120210

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva nas Obras na SP 079 - Rodovia Waldomiro Correa de Camargo: Início da duplicação do km 47,58 ao km 70,70 e descerramento de placa de modernização do km 70,70 a km 77,10

Local: Sorocaba - Data: 02/10/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós estamos hoje entregando uma obra e começando outra. Estamos entregando a duplicação de Sorocaba até... A recuperação da duplicação de Sorocaba até o Éden, 6,4km, R$ 14 milhões em investimento. Aí foi recuperar o que existia e o que já estava duplicado. E estamos começando a duplicação, uma grande obra, R$ 114,9 milhões, entre Sorocaba, Éden até Itu, 23 quilômetros de duplicação e toda ela com ciclovia. Então teremos também 23 quilômetros de ciclovia. Já está duplicado entre Itu a Salto, mais 8 quilômetros e também com ciclovia. Então teremos ao todo 31 quilômetros de ciclovia. Aqui além da duplicação teremos também dois viadutos, uma ponte, então são obras que vão trazer desenvolvimento. Segurança para quem utiliza a rodovia, conforto, evitar acidente, saúde pública e emprego. Porque uma boa logística e uma boa infraestrutura é muito importante para estimular mais empresas, uma região que hoje é a líder na criação de empregos no Brasil como é Sorocaba a região, Itu e também o município de Salto.


REPÓRTER: Governador, a SP-264, qual é a situação? Qual o cronograma? Tá mantido, tá atrasado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: SP-264 já foi dado entrada na Cetesb o pedido de licença ambiental, a licença ambiental. O projeto executivo está sendo feito, a previsão é de licitarmos a obra no começo do ano que vem. Licitada a obra ela assina contrato e começa. É uma grande obra. Nós conversávamos na viagem, a saída de Sorocaba lá para Salto de Pirapora, tem quase 20 mil VDM de quase de 20 mil veículos por dia. Então, os primeiros 6 quilômetros ela será pista tripla, ela não vai ser nem duplicada, ela vai ser triplicada. Então, os primeiros 6 quilômetros pista tripla, depois até Salto de Pirapora mais 11,5 quilômetros, pista dupla.


REPÓRTER: Primeiro semestre já começa...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Já obra.


REPÓRTER: Obra de fato.


REPÓRTER: Governador, [ininteligível] denúncias hoje nos jornais em que [ininteligível] policias recebiam dinheiro do PCC [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o próprio serviço de inteligência da polícia é que chegou a documentos, a informações. Agora cabe a apurar. Isso vai ser apurado tanto pela Corregedoria quanto pela Promotoria.


REPÓRTER: [ininteligível] governador [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu espero que sim. Eu acho que... Eleição é uma festa democrática. É a hora que tudo para pra ouvir a voz do povo, a voz do eleitor. É ele quem define os próximos quatro anos. Eu tenho a absoluta confiança que vai ser muito tranquilo. O Brasil é campeão em... Eletrônica, urna eleitoral, então eu acho que até o fim da noite já teremos resultados. Interessante, né? Eu me lembro quando candidato a deputado o Tribunal Eleitoral era ali na rua... São Paulo, TRE. Francisca Miquelina. Então, era apelidado de “Avenida das Lágrimas”. Porque levava uma semana pra apurar. Então, o sujeito era candidato a deputado, ele ia lá um dia ele estava eleito, chegava no outro dia perdeu. Aquilo era uma semana. Eu fui candidato a presidente da República, a urna fechou às 5 da tarde, às 10 da noite estava apurada no Brasil, 130 milhões de eleitores. É impressionante como nós temos eficiência nesse trabalho.


REPÓRTER: Governador, a gente tem um projeto aqui em Sorocaba com relação à regulamentação dos bares, para funcionar após as 11h00 da noite. Eu queria saber, o senhor que falou tanto em investimentos na área de segurança. Se isso é um investimento que pode chegar a nível estadual e a opinião do senhor se realmente o fechamento dos bares pode resolver a situação da segurança.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, essa é uma legislação municipal. Nós não defendemos ter lei estadual para isso. Porque seria tratar de maneira igual, desiguais, não tem sentido isso. Então, cabe a cada município definir através da sua legislação municipal, horário, local, se há homicídio relacionado a bar, a consumo de bebida alcoólica, enfim. Aí é uma decisão municipal.


REPÓRTER: Terminaremos 2012, está terminando 2012 com superávit [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ah, sim. Mesmo com o PIB fraco. Quando nós fizemos o orçamento, a gente imaginava 4,5, 4,5. 4,5 de inflação e 4,5 crescimento PIB, não é, 9% do orçamento crescendo. A inflação vai dar cinco e pouquinho, não é bom, mais do que o previsto, e o PIB 1,5, 1,6%. Então foi um PIB fraquinho esse ano. Mas mesmo assim nós estamos terminando o ano com uma grande capacidade de investimentos o Estado de São Paulo e as contas rigorosamente em dia e a dívida caindo. Doutor Saulo falou de novos financiamentos, por que nós tivemos autorização de 17 bilhões o ano passado e esse ano para novos financiamentos? Porque a dívida de São Paulo que era 2,2 vezes a receita corrente líquida hoje é 1,4, ela despencou a dívida. Então, a lei diz que a dívida pode ficar até dois, duas vezes a receita, ela está em 1,4, então nós não teremos nenhum problema.


REPÓRTER: Governador, sobre uma questão que se arrasta há muito tempo já, a Operação Delegada, que pé está isso de fato para entrar em funcionamento e operacionalizar isso para Sorocaba?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Está na Assembleia Legislativa, eu acho que domingo acabando a eleição, eu acho que a Assembleia volta com força total. Espero que aprove 15 dias? Uns 15 dias. Aprovada a lei nós já vamos assinar a atividade delegada com os municípios que já estão já encaminhados, Sorocaba é o primeiro. Então é só a Assembleia aprovar a lei, promulgada a lei já assinamos.


REPÓRTER: Governador, falando em via, em obras viárias, o Estado está começando umas obras em marginas na Raposo Tavares, aqui na região de Sorocaba. O senhor tem detalhes assim de como vão ser essas obras?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, na Raposo Tavares nós temos as marginais e temos a duplicação até Itapetininga. Então nós teremos até o ano que vem duplicado, eu acho que é Salto de Pirapora, pode ser? Não. Não, não, no meio do caminho. Capela do Alto. Então nós teremos... Nós temos 75 milhões de marginais do Km 92 ao 106 ambos os sentidos, término previsto: dezembro desse ano. Então marginais termina em dezembro, depois a duplicação da Raposo até... Deve ser Capela do Alto aqui. É Capela do Alto. Até Capela do Alto abril do ano que vem. E até Itapetininga abril de 2014. Então, são três obras: as marginais até o fim do ano, a duplicação até Capela do Alto abril do ano que vem; a duplicação até Itapetininga 2014.


REPÓRTER: Governador, ainda sobre segurança pública, recentemente a gente teve o embate de Rota e crime organizado aqui em Vargem Grande. O senhor pediu rapidez na apuração, ver se houve qualquer tipo de excesso. Já tem alguma resposta referente a isso? A laudos, a perícias técnicas, dá para saber já se houve um certo excesso por parte da Rota, ou senão, informação totalmente normal?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Quando há um confronto entre criminosos e polícia e há morte nós determinamos que além da Corregedoria da Polícia Militar o DHPP que é da Polícia Civil, departamento de homicídios, e ele conduz a investigação, e ele precisando pede à polícia científica toda a parte criminalística que também apresente os laudos e tal. Ainda não está concluso, mas qual é a informação? A informação é que nós tínhamos líderes do crime organizado reunidos, fortemente armado com metralhadoras, armamento pesado, líderes de organização criminosa, houve um confronto, em um carro tinham quatro pessoas, dois morreram, dois sobreviveram; na chácara também houve mortos e houve sobreviventes e o DHPP vai acompanhar toda a investigação, a hora que tiver conclusa vai ser divulgada.



REPÓRTER: Governador, em relação ao pedágio, essa estrada será pedagiada?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não.


REPÓRTER: E em relação ao Sem Parar que o senhor planeja há algum tempo já implantar nas estradas de São Paulo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O Sem Parar vai gradualmente sendo feito. Nós estamos fazendo de forma voluntária, ninguém é obrigado, é o pedágio ‘Ponto a Ponto’ para facilitar a vida da população. Está bom? Doutor Saulo complementa.