Coletiva - Programa de inclusão com Mérito do Ensino Superior Público Paulista (PIMESP) 20122012

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Programa de inclusão com Mérito do Ensino Superior Público Paulista

Local: Capital - Data: 20/12/2012

REPÓRTER: Governador, o senhor poderia falar da principal diferença desse programa para os programas de cotas do governo federal?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o programa paulista de inclusão com mérito ele primeiro estabelece as cotas para o vestibular, já para 2014 35%, já no primeiro ano, 2014 e dentro dos 35% estabelece de acordo com o IBGE o PPI (pretos, pardos e indígenas), segue a orientação do IBGE auto declaratória e isso vale por curso e por turno, então vale para o largo de São Francisco, para o direito, medicina da Usp, escola de engenharia da Poli, isso vale para todos os cursos e por turno. Depois em 2015 43% e 2016 os 50%, isso vale para além das universidades, aprovado pelo conselho universitário, valerá também para a Paula Souza e para as faculdades de medicina de Marília e de Rio Preto. O outro avanço é que nós estamos ampliando as vagas no ensino superior, não é só apenas dividir as vagas que existem, nós estamos criando 2 mil vagas a mais, no ensino superior e inovando com um curso superior de dois anos, que é comum hoje no mundo, 10% dos formandos de nível superior dos Estados Unidos, 16 milhões de pessoas são os college, são cursos superiores de dois anos. Então o nosso instituto comunitário do ensino superior dará o diploma de nível superior, universitário, de dois anos que já garante emprego, trabalho e os alunos que queiram continuar, o ingresso automático na universidade desde que ele tenho um aproveitamento mínimo de nota 7, ele entra automaticamente na universidade sem precisar fazer vestibular e o critério da escolha do curso ele fará de acordo com a nota, quem tiver notas mais altas, escolhe primeiro, escolhe os cursos mais disputados. E, dentro da universidade, as disciplinas, os créditos que ele já fez no Instituto Superior, ele abate, então ele não precisa fazer de novo, já ganha tempo. E o outro aspecto, que é a bolsa, o fundo especial que é a bolsa. Porque não adianta só criar a cota e o aluno entrar na universidade e não acompanhar o curso, ou ter que desistir porque não tem como se manter. Então, nós damos condições para esse aluno que teria dificuldades, para ele poder fazer o Instituto Comunitário de Ensino Superior, já ter o diploma de curso superior de 2 anos, poder ter ingresso automático na universidade, abatendo já todos os créditos e, de outro lado, uma bolsa, para ele poder se manter, senão, nós poderíamos ter o risco de ter uma grande evasão escolar. Você começa com um número de alunos e depois vai terminar com uma grande evasão, grande perda de vagas. Então, para evitar isso, esta oportunidade do Instituto de Ensino Superior e as bolsas.

REPÓRTER: [ininteligível] as vagas estarão disponíveis para esses alunos, governador?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como?

REPÓRTER: Esses que provêm ICIS, quantos por cento das vagas desses cursos estarão disponíveis para estes alunos?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É proporcional. Então, você vai ter lá 2 mil vagas já garantidas para o aluno do ICIS, ele vai estar garantido. E você vai ter a proporcionalidade, pode ser que em uma faculdade sejam quatro vagas, em outras sejam cinco. Ele segue o critério também para entrada no ICIS de distribuição regional, por escola, por região do estado de São Paulo, geográfica, e o mérito. Também pode ser o Enem, pode ser um outro critério. No ICIS, metade à distância, já começa um grande trabalho da Univesp, que é o novo instituto de São Paulo, e a outra metade, presencial.

REPÓRTER: Governador, [ininteligível] de promessas em 2014, como vai ser atendido 35% das vagas, por exemplo, em medicina?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, aí independe do college, aí é automático, é 35% das vagas. O aluno vai poder entrar... Tem três formas: ele ingressa pelo vestibular tradicional, se ele passar, já está lá dentro; se ele não passar, ele tem a pontuação acrescida, que as universidades já têm; e está garantido o percentual mínimo, 35% em 2014. Se você pegar na média, a Unesp, ela tem 38% já, só que é um percentual muito alto em cursos menos disputados e um percentual baixíssimo nos cursos mais disputados. Agora será 35% por curso, todos os cursos e todos os períodos, à noite, de dia, por região, por curso você garante os 35%. O que nós estamos inovando é o Instituto de Ensino Superior, estamos aumentando vaga no ensino superior, em 2 mil, garantindo o curso superior de dois anos e garantindo o ingresso automático, sem vestibular, para esse aluno do college.

REPÓRTER: O senhor acredita que a qualidade da universidade vai melhorar?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Esse é o nosso objetivo, fazer a inclusão com mérito e dando plenas condições para que o aluno possa ter conhecimento, plenitude, consiga terminar o seu curso. Esses são os cuidados que São Paulo está fazendo.

REPÓRTER: Mas e a universidade, a faculdade?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu acho que a universidade, ela vai ganhar, porque a universidade, ela deve ser universal não apenas no conhecimento, mas deve ser também universal na sua amplitude, na sua abrangência, especialmente social. E São Paulo é um exemplo para o Brasil, que investe 30% em educação e mais 1% em pesquisa, inovação e desenvolvimento, dá 31% da receita corrente líquida do estado.

REPÓRTER: Governador, quando o governo faz um programa como esse, há de certa forma, um reconhecimento de que o ensino público não vai tão bem quanto o das escolas privadas, por isso que tem fazer um programa desses?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, nós já temos uma série de ações afirmativas, isso já tem, não é novidade. Nós já temos, por exemplo. Aliás, a Fatec, 75% é aluno de escola pública, 75%. O que não é, é uniforme. Então, você tem curso que 90% é aluno de escola pública, tem cursos que é 30%. Então, este 30% vai ter que subir. Ações afirmativas são de vários modelos, ou seja, é um esforço de inclusão. Com a preocupação do estado de dar ao aluno que está entrando, condições de ter um ótimo aproveitamento na universidade, não ter dificuldade e ter condições materiais para se manter.

REPÓRTER: Governador, e com a medida, governador, a Lei de Cotas federal pressionou para que essas cotas fossem aprovadas agora, fossem propostas?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não tem nenhuma implicação de natureza legal, porque a medida federal é apenas para as universidades federais, o estado tem total autonomia. Nós já temos, eu instituí já há vários anos um conjunto de ações afirmativas que é a chamada pontuação acrescida. A Unicamp fez o modelo do Profis. O professor Viotti explicitou bem que o nosso, a inspiração do ICIS, do Instituto Comunitário Do Ensino Superior é baseado na Unicamp, no Profis, ou seja, ir buscar nas escolas da região de Campinas alunos de escola pública para fazer o Profis e tem ingresso automático na Unicamp. Então nós baseamos nisso e nos colleges americanos que representam mais de 10% dos formados no ensino superior dos Estados Unidos. REPÓRTER: Você não cria uma distinção, governador, um colégio de menor qualidade, uma educação superior de menor qualidade para quem é mais pobre e não pode pagar uma escola privada, e uma universidade com ensino, pesquisa e extensão para quem passou por uma escola privada?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. O que nós estamos garantindo é que metade das vagas da universidade pública da USP, da Unesp, da Unicamp é para aluno de escola pública, isso está garantido. Em três anos, 35%, depois 43% e depois 50%. Só que nós estamos fazendo mais, nós estamos aumentando o número de vagas no ensino superior de São Paulo em 2 mil, os que não tinham, estamos criando uma opção de curso superior de dois anos, que é o ICIS, e estamos garantindo a esse alunos se quiser fazer um outro curso o ingresso automático na universidade, e ele poder abater todos esses créditos, e mais a bolsa. Então, é toda preocupação, inclusão com qualidade, inclusão com baixa evasão escolar, inclusão com ótimo aproveitamento dos alunos.

REPÓRTER: Governador, onde vai ser feita a parte de 50% presencial do curso?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O professor Carlos Viotti da Univesp ele pode detalhar melhor para vocês. Aliás, a Univesp é outro grande avanço, não é? Inclusive eu citei Harvard, mas posso citar Unicamp. Harvard não, [ininteligível]. Quem quiser entra no Youtube, TV Univesp e assiste uma aula de física da Unicamp na TV Univesp. Aliás, as aulas de cálculo da Unicamp na TV Univesp são concorridíssimas. Qualquer aluno do Brasil, até do exterior, o aluno nos Estados Unidos pode assistir uma aula de cálculo, e com a vantagem para nós da TV Univesp é que é em português. Essa é uma outra vantagem. Está bom?