Coletiva - Votação no segundo das Eleições 20142610

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Votação no segundo das Eleições

Local: Capital - Data:Outubro 26/10/2014

REPÓRTER: Bom dia, governador.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia. Olha, chegamos ao final da eleição com muito otimismo, muita esperança, os nossos candidatos, o Aécio, o nosso candidato a vice-presidente, o Aloysio, que está aqui conosco, com a Gisele, nosso senador, o Serra, o José Aníbal, o Edson, alegria estar aqui com a Lu, com muita esperança. Acho que essa onda de chegada é a onda do Aécio. Acho que as pesquisas já deram uma subida e, além do mais, acho que o efeito maior ainda do debate vai se completar hoje. Então, é com muito otimismo, acho que é uma grande esperança que os brasileiros estão tendo, que a gente possa ter um governo com mais desenvolvimento, emprego, renda, oportunidade, modernidade, avanços, democratização. O Aécio fez uma grande campanha, uma bela campanha, propositiva, falando ao sentimento, a alma dos brasileiros. Ontem nós fizemos uma caminhada aqui em São Paulo e ainda vimos a espontaneidade, né? Como as pessoas se envolveram de maneira espontânea, uma grande participação cívica. Queria também trazer aqui o absurdo que foi esta tentativa de invasão e depredação à Veja, São Paulo não tolera autoritarismo, não tolera vandalismo, a Polícia agirá com rigor na identificação, e queremos aqui deixar clara a nossa manifestação de repúdio a toda forma de intimidação. Nós temos aqui... São Paulo é terra da vanguarda, da democracia, né? Dos avanços democráticos, da organização da sociedade e não tolera esse tipo de procedimento. E trazer aqui uma grande palavra de entusiasmo. Foi uma campanha cívica, campanha bonita, o País inteiro envolvido nessa disputa e chegamos ao dia de hoje com muita confiança no resultado.

REPÓRTER: O senhor vai para Belo Horizonte agora à tarde?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, não, não tem nada definido, não.

REPÓRTER: Cambiaria en algo la relación con Argentina?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A Argentina, são nossos irmãos muito queridos, só temos disputa no futebol. Ok?

REPÓRTER: E sobre a água, governador, vai haver racionamento na segunda?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, não haverá racionamento, estamos trabalhando com responsabilidade, com obras, planejamento. Quero aqui cumprimentar e agradecer a solidariedade da população, nós, em janeiro já estávamos trabalhando nessa questão, em fevereiro já estava lançado o bônus que 80% da população ajudou. Agora, a semana passada, aliás, a partir de sábado que vem, dia primeiro, nós teremos o bônus, inclusive, ampliado, ampliado. Então, com a participação, uso racional da água, obras. Agora em novembro vamos entregar mais 1 m³ por segundo do Guarapiranga. Então nós estamos ficando menos dependente do Cantareira, tirávamos 33 m³ por segundo, hoje é 19, vamos reduzir para 18 e estamos enfrentando a maior seca do século, porque a maior tinha sido 1953, este ano choveu a metade do que choveu em 1953, com responsabilidade, obras, investimento e uma grande participação da população evitando desperdício.

REPÓRTER: Governador, foi divulgado um áudio da presidente da Sabesp dizendo que ela foi orientada durante a eleição a não falar sobre o assunto, não dar um alerta. Houve uso eleitoral da questão. Vocês vão tomar alguma atitude em relação a presidente?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, uso eleitoral, óbvio que houve pelos adversários, tiraram... Tentaram, a todo momento tirar proveito político de uma seca que, aliás, não atingiu só São Paulo, atingiu também Minas Gerais, atingiu outros estados, e a população, que é inteligente, que sabe diferenciar as coisas, deu a devida resposta. Nós estamos trabalhando desde o início, não é agora, o bônus tem nove meses que nós já o lançamos. Está bom?

REPÓRTER: Governador, o Ministério Público vai incluir esse áudio da Dilma Pena também nas investigações. Como é que o senhor acompanha também o trabalho?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ótimo, porque a nossa regra é transparência absoluta. Capital