Discurso - Anúncio da aprovação de novos projetos da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte 20132805

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Anúncio da aprovação de novos projetos da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte

Local: Capital - Data:28/05/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Boa tarde a todas e a todos! Quero cumprimentar o nosso secretário de Estado do Esporte, Lazer e Juventude, o Dr. José Auricchio Junior; secretário de estado adjunto do Esporte, Dr. Clóvis Volpe; Marcelo Negrão, presidente da Associação Saque de Ouro, em nome de quem quero saudar aqui todas as associações; Mário César Bertoluzzi, coordenador estadual do Esporte e Lazer; o Nelson Gil de Oliveira, presidente da Comissão de Avaliação dos Projetos de Incentivo ao Esporte; Luiz Eduardo Dutra Rodrigues, presidente do Esporte Clube Pinheiros; José João da Silva, bicampeão da São Silvestre; Luiz Claudio Menon, bicampeão mundial de basquete; o Amoroso, nosso ex-jogador da Seleção Brasileira; entidades aqui que receberam o certificado; a Federação Paulista de Desporto para Cegos, Luiz Antônio Pedrosa; Instituto Mestre Tilico, José Palermo Júnior; Associação Hurra, Eduardo Pacheco Chaves. Quero saudar aqui o Vergílio Dalla Pria, foi meu colega, deputado a Assembleia Legislativa de São Paulo; profissionais do esporte, das entidades; amigas e amigos. É a terceira esse ano, né, Auricchio? Do certificado que nós estamos entregando de uma importante lei, o governo abre mão de um percentual de arrecadação do ICMS, que é o único imposto praticamente importante que o estado tem, para que as entidades da sociedade civil possam fazer a capitação e, com esse recurso, poder desenvolver o seu bom trabalho. E é um projeto importante porque proporciona boa educação às nossas crianças e jovens através do esporte. Educação vem de “ducor” do latim, que quer dizer: se conduzir em sociedade. Há pessoas que tem boa instrução, tem diploma de curso superior, mas uma coisa é instrução, outra coisa é educação. Tem pessoas que não têm diploma e que são muito educadas; e outras tem muita, tem boa instrução e não são educadas. Educação é como a gente se conduz em sociedade, respeita o outro, vive, né, em sociedade. E o esporte, ele educa, ensina a ganhar, a perder, a trabalhar em equipe, a respeitar regras, então ele tem um papel importante. Depois, a autoestima da criança e do jovem, né? Depois, como prática de lazer e entretenimento. Estava vendo agora a importância que tem brincar, jogar na vida de uma criança ou de um jovem; ou entretenimento, qualquer idade, né? Eu fui agora, fui almoçar, estava ali vendo um torneio de tênis, então é uma atividade de entretenimento importante. Depois, afastar das drogas, nós vivemos um problema epidêmico com a questão da dependência química, seja de álcool, seja de drogas psicoativas. Depois segurança, quer dizer, isso melhora porque você estabelece disciplina. Depois saúde, você não tem saúde se não mexer o corpo, 70% do corpo humano é água, água parada estraga, né? E esporte não é para jovem, não, é até o contrário, quanto mais o tempo passa, mais necessária é a atividade física. A vida sedentária... O cigarro mata no mundo 3,2 milhões de pessoas por ano, 3,2 milhões de pessoas do cigarro. A vida sedentária mata 3,5 milhões, ela mata mais do que o cigarro. Não é para ninguém começar a fumar, né? Mas para estimular a fazer a prática de exercício físico. Então, é fundamental para a saúde, saúde física e saúde mental. O drama do mundo moderno é estresse, ansiedade e depressão, essa é a tríade do mundo moderno. Estresse, uma sociedade muito competitiva que você está toda hora se estressando; ansiedade: o amanhã, e o futuro, e o que vai acontecer. E depressão, né, o sujeito joga a toalha. E aí vem as drogas, a química, a farmacologia, e ela aumenta o número de neuropeptídios nas chamadas sinapses. O que é que faz o exercício físico? Ele produz o neuropeptídio, produz dopamina, serotonina, né, todos os neuropeptídios de cadeia longa. O próprio organismo é que produz. Então, está provado cientificamente, a pessoa que faz ginástica tem um problema, a separação, falecimento, uma morte, um problema grave, quem faz ginástica supera com mais... As dificuldades melhor. Supera melhor porque tem mais transmissores químicos. De outro lado, a questão, esse conjunto de fatores: saúde física, psíquica, social, melhora a segurança, melhora o ambiente familiar, educa para a sociedade, e com uma vantagem na lei, aqui, Auricchio, que é a participação da sociedade civil. Quer dizer, o governo não tem como estar em todos os lugares. Então, vocês estão lá em Paraisópolis, estão lá no interior, estão lá no litoral, estão aqui na capital, estão no Rugby, estão em todos os jogos aqui, eu vi aqui as participações. E ainda vamos ter boas revelações, né, boas revelações, quer dizer, de bons atletas para representar bem a sua cidade, a sua escola, o estado de São Paulo, o Brasil, né, nos torneios, nas olimpíadas, enfim. Eu diria que é uma agenda extremamente positiva, e ele colocou bem, o Auricchio, lei de incentivo, seja incentivo ao esporte, seja incentivo à cultura, a Lei Rouanet, federal ou o nosso ProAC, aqui no estado, é dinheiro público direto, é 100% dinheiro público. Então, o rigor na prestação de contas e a boa aplicação desse recurso, ela é essencial até para a gente valorizar o programa e poder fazer o programa crescer ainda mais. É uma grande alegria receber aqui a todos, deixar aqui um grande abraço a vocês e destacar a importância do esporte na vida da sociedade. E gostei de ver aqui o Auricchio destacar o esporte para pessoas com deficiência e o quanto nós brilhamos nas paraolimpíadas, quanto brilhou o chamado time São Paulo, né, nas paraolimpíadas ajudando o Brasil. Bom trabalho!