Discurso - Lançamento do Programa Estadual Merenda Saudável 20132801

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Lançamento do Programa Estadual Merenda Saudável

Local: Capital - Data: 28/01/2013


GOVERNADOR GERALDO ALKMIN: Bom dia a todas e a todos, dizer da alegria de estar com a Lu, Presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado; Deputado Edson Aparecido, Chefe da Casa Civil; Prof. Giovanni Guido Cerri, Secretário do Estado da Saúde; Prof. João Palma, Secretário do Estado Adjunto da Educação; Dr. José Auricchio Junior, Secretário do Estado de Esporte, Lazer e Juventude; Dr. Jadelson Pinheiro Andrade, Presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia; o Marco Pilla, Diretor Executivo do ITESP; a Dra. Elisabete Almeida, Coordenadora do Programa Meu Prato Saudável, uma bela parceria que temos com o Incor; Prof. José da Silva Guedes, nosso Ex-Secretário do Estado da Saúde, coordena também um belíssimo programa, o Agita São Paulo. Dirigentes, supervisores, coordenadores, professores, profissionais todos da área da educação, da saúde, amigas e amigos. Hoje é um dia muito feliz, que estamos unindo aqui o binômio que deve ser inseparável, que é educação e saúde. Eles precisam sempre andar juntinhos, não é? Educação e saúde. Não há saúde sem bons hábitos, sem educação. O Dr. Jadelson colocou: “No mundo inteiro a primeira causa de morbimortalidade, é coração e grandes vasos, e tudo tem a ver com educação”. Bons hábitos alimentares, não é? De vida, de ginástica, de exercício, do sono, tudo tem a ver com educação. A segunda causa de morbimortalidade no mundo moderno é câncer, também tem a ver com educação. Primeiro tipo de neoplasia no Brasil é câncer de pele, é o excesso de exposição, não é? Aquele ficar na beira da piscina, do mar, tostando lá, pessoas de pele clara. A terceira causa de morbimortalidade são causas externas: é droga, álcool, os acidentes, tudo a ver também com educação. A quarta são as doenças do pulmão: cigarro, não é? Tudo a ver com educação. Então, nós estamos muito felizes hoje, porque estamos unindo aqui várias áreas do governo: educação, saúde, esporte, a sociedade civil organizada, e aqui quero agradecer ao Dr. Jadelson, à sociedade brasileira de cardiologia, às entidades organizadas, às universidades, academia, para a gente fazer um bom trabalho. Vamos começar com 128 escolas, o projeto piloto aqui na grande São Paulo, em convênio com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, melhorando a merenda escolar. Então, palestras, aulas, conhecimento, capacitação dos principais profissionais das escolas, ganhos de nutrição, reduzir sódio, açúcar, melhorar alimento integral, fibras, enfim... Melhorar a nutrição. Além disso, um trabalho aluno por aluno. Então, as escolas, nós estamos comprando balança, estadiômetro, fita métrica, aluno por aluno, peso, altura, curva abdominal, cintura e a respectiva orientação para os nossos alunos. E se a gente quiser mudar os costumes da sociedade, é começar com a criançada, não é? Com a juventude, que tem um grande papel educador em casa, que acaba levando para casa, também, bons hábitos. Além disso, nós temos o Meu Prato Saudável, da Dra. Elizabete, fez um trabalho muito bonito, distribui no metrô, parques, hospitais, entidades, um trabalho muito bonito. Aliás, nós podemos ter uma alimentação saudável e saborosa, então, tem inúmeros pratos, Meu Pratinho Saudável com as crianças... Temos o Bom Prato, nós distribuímos cem milhões de refeições a R$ 1,00. O que mostrou o último índice inflacionário? O que mais aumentou na inflação foi comer fora de casa. O que mais puxou a inflação. Está cada vez mais caro. Nós estamos há doze anos com o Bom Prato a R$ 1,00, e alimentação perfeita: proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, fibra, alimentação perfeita. É o arroz, feijão, uma carne e salada. Suco de fruta da época, pãozinho e uma fruta de sobremesa. Então, controle nutricional, e nós estamos melhorando a cada dia a qualidade lá do Bom Prato. As hortas, o trabalho de hortas junto ao Fundo Social de Solidariedade também das escolas e o Agita São Paulo. E o Auricchio, que é o novo Secretário de Esportes, é médico, tem, aliás, trabalhos publicados sobre atividades esportivas, São Caetano, a cidade em que foi prefeito é campeã na área dos esportes(...) e terminando aqui já vai tomar um café aqui com o Dr. Guedes para a gente juntar, unir o Agita São Paulo com a área esportiva. E sempre é tempo de a gente corrigir os maus hábitos, sempre é tempo. Parar de fumar, começar a fazer ginástica, início de ano é esperança nova. Diz que a esperança nunca decepciona, é importante manter a esperança; e mudar os hábitos, bons hábitos. E recupera rápido, a maior parte das células do corpo a gente troca em quatro, cinco meses. Então, hoje é janeiro, lá para junho já estamos “zero quilômetro”. Trocou tudo, cabelo, pele, unha, sangue, ossos, mucosa, já dá uma reciclada, não é? E essas células são formadas como? São formadas pelo que a gente alimenta: é oxigênio - respiração -, alimentação especialmente, e o DNA do pai e da mãe. Então, eu diria que alimentação ela é essencial para a saúde. É natural que a gente vá, com o tempo, engordando um pouquinho, não é isso? Isso é natural, é só pegar a foto da gente no tempo de escola e comparar com uma foto de hoje, nós éramos bem mais magrinhos. Mas hoje há um outro fato que preocupa, que é a obesidade infantil, essa é ainda mais preocupante. Então, por isso, esse grande trabalho que vai ser iniciado unindo o binômio Educação e Saúde; para a gente poder melhorar os bons hábitos e ter boa saúde. Eu tenho um amigo que fala que não é fácil ficar doente, a gente faz tudo errado, não fica doente às vezes, não é fácil. A gente fuma, fuma, fuma, fuma; o outro bebe, bebe, bebe; o outro come errado, come errado, come errado. Então, saúde é um bem maravilhoso, é só a gente dar... Tem um livro muito bonito chamado “O Instinto de Curar”, há um instinto no ser humano de curar. Nós precisamos despertar esse instinto com bons hábitos, e um dos principais é a boa alimentação e o exercício físico. Mexer o corpo, fazer ginástica desperta esse instinto para curar e previne doença. A medicina chinesa, que tem mais de quatro mil anos, ela diz que o envelhecimento é normal - todo mundo envelhece, isso é normal, isso não é doença - doença é desequilíbrio, desequilíbrio. Então, bons hábitos vão fortalecer a saúde, e a educação é o caminho para a boa saúde. Um grande abraço a todos.