Linha 9 - Esmeralda

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 05 de dezembro de 2014
Linha9.jpg
Características 31,8 km. 18 estações, Osasco, Presidente Altino, Ceasa, Villa Lobos-Jaguaré, Cidade Universitária, Pinheiros, Hebraica-Rebouças, Cidade Jardim, Vila Olímpia, Berrini, Morumbi, Granja Julieta, Santo Amaro, Socorro, Jurubatuba, Autódromo, Primavera-Interlagos e Grajaú.
Municípios atendidos: São Paulo e Osasco.
Média de passageiros transportados: 500 mil/dia útil.
Investimentos realizados em 2011/2014
  • Investimento realizado em 2011: R$ 89 milhões
  • Investimento realizado em 2012: R$ 151 milhões
  • Investimento realizado em 2013: R$ 81,4 milhões
  • Investimento previsto em 2014: R$ 109,7 milhões
Plano de Mobilidade Urbana: no dia 25 de outubro de 2013, os governos do Estado e Federal firmaram o Plano de Mobilidade Urbana. Serão investidos 5,4 bilhões na construção de trilhos e estações metroferroviárias. Para a CPTM foram contempladas obras da Linha 13 - Jade (R$ 250 milhões), a extensão da Linha 9 - Esmeralda até varginha (R$ 500 milhões) e modernização de 18 estações da CPTM, além da construção da estação de União de Vila Nova, na Linha 12 - Safira (R$ 590 milhões)
Mudança de traçado A CPTM estuda conectar a Linha 9 à região de Lapa, com o objetivo de ampliar e otimizar as conexões da rede ao ligar as linhas 7 - Rubi, 8 - Diamante e 9 - Esmeralda, da CPTM, com a futura Linha 6-Laranja, do Metrô. No entanto, este empreendimento somente se viabiliza com a implantação do novo serviço proposto na região que é o Expresso Oeste-Sul, que ligará de forma rápida as cidades e bairros servidos pelas estações Barueri, Carapicuíba e Osasco a Pinheiros. Portanto, ao deixar de passar pelas estações Osasco e Presidente Altino, o traçado da Linha 9 - Esmeralda seguirá em direção a Água Branca, num trecho de 7,5 km de extensão. Estima-se que a operação neste trecho poderá ter uma oferta de 20 mil lugares por hora/sentido entre Pinheiros e Água Branca. O projeto funcional já foi realizado no âmbito do projeto Expresso Oeste-Sul. A CPTM já iniciou o processo de contratação dos projetos Básico e Executivo, com prazo previsto para emissão de Ordem de Serviço das obras ainda em 2012. Após análise dos projetos e das áreas para junção das 7 - Rubi, 8 - Diamante e 9 - Esmeralda entre Lapa e Barra Funda, bem como as ações institucionais, desapropriações e ambientais para este fim, terão início as obras. A CPTM prevê a conclusão das obras a partir de 2016.
Suprimento de Energia A licitação para expansão e recapacitação das subestações de energia das 6 linhas da CPTM foi concluída, e está dividida em três lotes. As obras permitirão aumentar a capacidade de energia de 183MW para 261MW.

Lote 2, no valor de R$ 164 milhões, envolve as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Cartão Bom nos Trilhos: Todas as estações da Linha 9 - Esmeralda estão integradas com o Cartão BOM
Obras concluídas Estação Pinheiros: foi ampliada pelo Consórcio Via Amarela para possibilitar a integração entre as linhas 9-Esmeralda e 4-Amarela, a partir de 3 junho de 2011. A plataforma ganhou mais 90 metros de extensão, foram implantadas 4 escadas rolantes e 1 elevador, além de banheiros públicos e exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Também foi concluída a passarela externa sobre a Marginal Pinheiros, ligando a Estação da CPTM com a estação da Linha 4 do Metrô. Tanto a nova estrutura da estação Pinheiros como a passarela foram construídas pelo CVA – Consórcio Via Amarela, com custos inseridos no projeto de implantação da Linha 4-Amarela.
Obras em andamento Ampliação da estação Osasco: Com conexão nas linhas 8 - Diamante e 9 - Esmeralda, está sendo ampliada de forma a comportar mais uma plataforma, para melhor atender a demanda. As obras começaram no primeiro semestre de 2010 e tem um custo total de R$ 64,4 milhões, e serão entregues em duas etapas:
  • 1ª etapa entregue em 07 de março de 2012: totalizou cerca de 8 mil m² de obras e contemplou a entrega de 2 novos acessos (norte e sul), que viabilizam a ligação com o centro de Osasco e com a rodoviária, permitindo ao público transpor a via férrea sem passar para a aérea paga, proporcionando mais facilidade e segurança no acesso à estação. Também entraram em operação 5 escadas rolantes (3 novas e 2 existentes que foram reformadas) e 2 elevadores. Os novos acessos e o mezanino dispõem de piso podotátil e sinalização em braile. Esses dispositivos serão instalados no restante da estação na segunda etapa da obra. Em junho de 2012 foi entregue a obra viária do entorno da estação.
  • A licitação da segunda fase depende da rescisão do atual contrato, já em andamento, para a definição dos serviços a serem licitados. A previsão da licitação é para dezembro/14 ou janeiro de 2015.

Construção do Complexo de Manutenção de Presidente Altino:

  • Objetivo: manutenção da frota de trens.
  • Característica: o complexo de 30 mil m² abrigará oficial de revisão e reforma de trens, laboratório eletrônico e armazém. O principal galpão a ser construído terá 15,5 mil m². No local serão realizados simultaneamente os serviços de revisão em seis trens compostos de quatro carros cada. Em outra área de 5,7 mil m² serão feitas pintura e lavagem de componentes e peças utilizadas nos trens, além da manutenção de motores elétricos.
  • Investimento: R$ 165 milhões.
  • Vencedores: Consórcio formado pelas empresas Trail, Tiisa e Consbem, que deverão construir e fornecer todos os equipamentos necessários.
  • Status: a obra está em andamento. A equipe de obras trabalha nas fundações e implantação de estacas.
  • Prazos: o prazo da obra é de 24 meses de obra e seis meses de operação assistida, totalizando 30 meses (março de 2015).
  • Empregos: o novo complexo vai gerar 450 novos empregos.


Extensão da Linha 9 - Esmeralda entre Grajaú e Varginha:: 4,5 quilômetros de Grajaú até Varginha, em direção ao extremo sul de São Paulo. Duas novas estações: Mendes e Varginha. População beneficiada:moradores do extremo sul de São Paulo, Grajaú, Estrada dos Mendes, Varginha, Vila Natal, Jardim Icaraí, Jardim São Bernardo e Conjunto Residencial Palmares. Demanda trecho Grajaú-Varginha: 111 mil passageiros dia/útil.

  • Investimento total: está estimado em cerca de R$ 633 milhões, o que inclui - além das obras civis - os sistemas de sinalização, projetos, desapropriações, entre outros. O Governo do Estado já realizou investimentos da ordem de R$ 160 milhões nessa obra.
  • Edital de pré-qualificação: no dia 15 de novembro de 2012, foi lançado o edital de pré-qualificação para selecionar as empresas interessadas nas obras de extensão.
  • Consórcios vencedores: os consórcios vencedores, que implantarão a extensão foram o THS Esmeralda e TSC Linha 9-Esmeralda.
  • Obras civis contratadas: Com a concorrência, as obras civis foram contratadas em 2013 por R$ 274 milhões, obtendo uma redução em torno de 25% no valor inicialmente previsto (estimado em R$ 368 milhões). Os consórcios vencedores, que estão implantando a extensão foram o THS Esmeralda e TSC Linha 9-Esmeralda.
  • Status: no dia 04 de dezembro de 2014, foi assinado o compromisso com o Governo Federal para o repasse de R$ 500 milhões (PAC)
  • Início das obras e Prazo de conclusão: no dia 23 de setembro de 2013, foi a assinatura do contrato e as obras começaram no dia 16 de novembro. O prazo de conclusão é de 18 meses (2015).
  • Projeto apresentado em Brasília: o governador Geraldo Alckmin se reuniu no dia 8 de julho de 2013, com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, em Brasília, para mostrar o projeto de mobilidade urbana. O projeto contempla a extensão da Linha 9 - Esmeralda até varginha.
Obras em Planejamento Nova estação João Dias: a futura estação João Dias deve ser construída em três anos com recursos provenientes da iniciativa privada. É a primeira estação da CPTM que não terá investimento do setor público e a estimativa que custe cerca de R$ 40 milhões, beneficiando 15 mil pessoas por dia. A estação ficará no terreno cedido pela Brookfield, incorporação, responsável pelo empreendimento comercial, que pretende construir também um pequeno shopping. Além de conter uma passarela sobre a Marginal Pinheiros que conectará com a plataforma. O projeto funcional desta nova estação está em fase de elaboração. A CPTM formalizou um instrumento preliminar para elaboração dos projetos e na seqüência será constituído outro instrumento para autorizar a iniciativa privada a construir a nova estação e obter o respectivo licenciamento ambiental.
Novos Trens para a CPTM Desde 2006, a CPTM comprou 105 trens; já foram entregues 104, sendo 38 pela gestão anterior (2007/2010) e 66 pelo governador Alckmin em 2011/2014.
Aquisição de Novos Trens Para reforçar a frota e chegar aos 132 trens previstos, o Governo de São Paulo autorizou, em 03 de agosto de 2012, iniciar a concorrência nacional para aquisição de 65 trens. Inicialmente estavam previstos 55, mas foi realizada uma audiência pública complementar em 14 de maio de 2012 (a primeira foi realizada em novembro de 2011), para a aquisição de 65 trens com 8 carros cada um (dez a mais do que o previsto inicialmente).

Sessão Pública: a Sessão Pública para a abertura do envelope “B” (documentos para habilitação) aconteceu no dia 20/06/2013. No dia 1º de agosto de 2013, foi assinado o contrato com a CAF, no lote de 35 trens e a no dia 09 de agosto assinou com a Huyndai / Iesa, no lote de 30 trens. Prazos: Os vencedores terão o prazo de 18 meses, a contar da data da ordem de serviço, para entregar o primeiro trem e 36 meses para o último. Propostas vencedoras:

  • Lote 1 (30 trens) ganho pelo consórcio Huyndai / Iesa. Valor Orçado: R$ 904.417.199,28. Valor Ofertado: R$ 1.193.096.999,03 – Consorcio CAF / ALSTON
  • Lote 2 (35 trens) ganho pela CAF. Valor Orçado: R$ 1.047.975.484,88.Valor Ofertado: R$ 1.011.478.243,33 – CAF Brasil
Características dos 65 trens As novas composições têm 170 metros de comprimento, estão equipadas com sistema de monitoramento por meio de câmeras instaladas no interior e na parte externa, ar condicionado e design interno diferenciado, com salões contínuos de passageiros (passagem livre entre os carros). Além disso, são acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e dotados de dispositivos para orientar usuários com deficiências auditiva (mapa dinâmico) e visual (áudio). Há também espaço reservado para cadeirantes.
Redução da tarifa A partir de 15 de outubro de 2012,a tarifa nas Linhas Linha 5-Lilás do Metrô e na 9-Esmeralda da CPTM foi reduzida, entre 9h e 10h da manhã. Normalmente, o preço é R$ 3, mas neste horário vai passar a ser R$ 2,50. Então, vai ser uma economia de 50 centavos, ou 17%, em todas as viagens feitas nesse horário. É o mesmo valor da Tarifa do Madrugador, que já está em vigor há três anos e vale do início das operações até 5h34, na CPTM, e até 06h14, no Metrô.
Novas Tarifas
O passageiro que Quanto paga(até o dia 14/10/12) Quanto paga (A partir 15/10/12) Economia Mensal Economia Anual
Utiliza L9 (CPTM) ou L5 (Metrô) entre 9h e 10h
3,00
2,50
11,00
132,00
Faz integração com o ônibus na Estação Largo 13 da L5

no horário normal

4,65 (3,00 + 1,65)
3,00
72,60
871,20
Faz integração com o ônibus na Estação Largo 13 da L5 no horário madrugador
4,15 (2,50 + 1,65)
2,50
72,60
871,20
Usa os dois benefícios (L5 ou L9 entre 9h e 10h

+ integração gratuita na Estação Largo13)

4,65
2,50
47,30
567,60
Obs.: o cálculo leva em conta 22 dias úteis, ida e volta. No caso da redução entre 9h e 10h, é preciso lembrar que não há o desconto na volta para casa.

Fonte: secretário do Transportes Metropolitanos,Jurandir Fernandes



Ver também

Links externos